Publicado por: Blog do Trio | 14/10/2011

Nada como um dia após o outro.

Crédito: Gazeta Press.

Nação Corinthiana,

Como muitos puderam ver, ontem publicamos aqui um relato da confusão ocorrida nas cadeiras numeradas do Pacaembu, durante o jogo Corinthians e Botafogo, na noite desta quarta-feira.

Logo pela manhã, muitas pessoas – a maioria ligada à própria diretoria do clube – trataram de desmentir o episódio e desqualificar este blogueiro.

Entretanto, relatos sobre a confusão foram pipocando pela internet, o que obrigou estas pessoas a admitir que, enfim, algo grave havia acontecido.

Mas nem por isso mudaram a postura antes adotada. É a velha tática de desmoralizar o denunciante, ao invés de apurar a denúncia.

Eis que hoje, no Painel FC do jornal Folha de S. Paulo, saiu a seguinte nota, confirmando o ocorrido:

Esquentou. Após o segundo gol do Botafogo, anteontem, no Pacaembu, um torcedor do Corinthians, na cadeira numerada do estádio, começou um bate-boca com cartolas do clube. O torcedor acabou passando mal e saiu do estádio de maca.

Panos quentes. O clube diz que ele foi levado ao hospital Albert Einstein, medicado e liberado. Ontem, o diretor de futebol Roberto Andrade ligou ao torcedor, pedindo desculpas pela confusão.

Não causa nenhuma surpresa que o jornal tenha atribuído cores mais amenas ao fato, visto que a informação do jornalista partiu de dentro do clube.

Porém, o pedido de desculpas do diretor de futebol Roberto de Andrade demonstra de maneira inequívoca que o episódio foi muito além da mera discussão.

Verifica-se aqui uma tentativa da diretoria de colocar panos quentes sobre o episódio, a fim de evitar possíveis processos do torcedor, tanto na esfera penal quanto na cível.

Enfim, confesso que fico um pouco mais aliviado com essa postura do Corinthians, que demonstra um reconhecimento do erro cometido e uma tentativa de repará-lo.

Obviamente, ainda é pouco diante do ocorrido. Mas já é um começo.

Espero, como torcedor e futuro pai de família, que episódios lamentáveis como este não se repitam.

Pelo bem do Corinthians e de uma nação de torcedores que canta, apóia e, quando necessário, também xinga e protesta.

fabio.sallum@blogdotrio.com.br

http://twitter.com/FabioSallum

http://www.formspring.me/FabioSallum

Anúncios

Responses

  1. Sinceramente, não vai dar em nada!

    E fica avisado aos torcedores que quiserem vaiar o time: NÃO FIQUEM PERTO DA CARTOLAGEM CORINTIANA… se não pode sobrar pra voces!!!

    att+

    Fábio Sallum: É um tremendo erro que diretores do clube fiquem sentados junto a torcedores durante os jogos do Corinthians.

    Mas nada justifica atitudes agressivas cometidas de maneira covarde contra o torcedor.

    Ao menos, o clube reconheceu o erro. É pouco, mas já é um começo!

    Abraços!

  2. Escrevo o que efetivamente vi !!! Adolescentes irritados com o segundo gol, e como qualquer um de nós (só os normais), esbravejando contra tudo e todos.
    Em seguida, alguns Diretores presentes (Duílio e Roberto) se viram para os meninos e começam a retrucar os xingamentos. Ameaças recíprocas do tipo “cala a boca” e de “vem calar”…
    Estavam (como em todos os jogos), juntos, ali nas numeradas, todos os Seguranças da Delegação (uns 10 ou mais). Durante a partida, como não tem outra coisa que fazer, além de assistir a partida de graça, ficam ali, “guardando” diretores, conselheiros, jogadores não relacionados, e esposas e namoradas dos atletas em campo.
    Então, usando de sua inteligência funcional, todos os Seguranças correram para cima do pai e os 2 filho (13 e 14) e o sobrinho adolescente.
    Talvez, a intenção fosse apenas intimida-los, mas alguns se descontrolaram com os gritos amendrontados do pai, que tentava em vão chamar a atenção dos torcedores, para o que temia acontecer. Alguns seguranças BATERAM SIM !!!! O Supervisor da Segurança do clube, tentava segurar seus homens, pedindo que parassem, tivessem calma. Afinal, era um velho e tres crianças (e todos CORINTHIANOS).
    Após uns 5 minutos, chegou a PM. Ao se deparem com membros da Segurança do clube,
    o surpervisor e também o Segurança pessoal do Andres (Caveira), no meio da confusão,
    decidiram tirar de lá, o homem e os meninos. Como o homem se recusava a sair, gritando que tinha direitos, etc., tentaram “conduzi-lo” de forma mais convincente, foi então que teve um mal súbito. Rapidamente, chamaram os socorristas, que avaliaram o risco de ser um problema cardiológico, e o removeram de maca para a ambulância e postriormente para o Hospital.
    De ontem para hoje, ouvi diversas pessoas no Estádio. Todas confirmaram o fato. Se alguém tiver realmente interesse em apurar, é só perguntar ao vice-presidente, porque ontem no Hospital, implorou desculpas, pelas covardes agressões e oferecendo camisas e ingressos, pediu que não deem continuidade na denúncia feita, à autoridade policial.
    Daí prá frente, já não é mais problema meu. Me acusem do que quiserem, mas não de ser omisso.

    Fábio Sallum: Obrigado pelo seu relato, amigo!

    Não podemos deixar que eventos assim aconteçam novamente!

    Abraços!

  3. Fábio,
    isso é muito grave, mas muito mesmo.
    É inconcebível que aconteça em um país que esta a beira de uma Copa do Mundo e se auto intitula o país do futebol.
    O pior de tudo isso é que esse tipo de coisa não é a primeira vez que acontece, lembro-me a um tempo atraz de torcedores corintianos reclamando da atitude de intimidação dos seguranças do próprio Andres Sanches e alguns dirigentes em jogos no Pacaembú. Também já vi fatos parecidos em outros clubes grandes, o timão não é o único, infelizmente.

    Se me permite meu amigo, também vou colocar sua matéria lá no blog, o assunto é sério e merece ser divulgado e debatido, em pleno século XXI cenas de selvageria em esportes é totalmente inconsebível.

    BLOG DO CLEBER SOARES
    http://www.clebersoares.blogspot.com

    Fábio Sallum: Cleber, infelizmente casos assim costumam ser corriqueiros e envolvem todas as agremiações.

    Como torcedores, cabe a nós exigir respeito dos dirigentes e das autoridades policiais.

    Pode ficar à vontade para replicar o texto.

    O assunto deixa de ser questão futebolística e se torna questão de interesse público.

    Abraços!

  4. cara, sou palmeirense e caí aqui sem querer, através de uma menção no twitter. mas, para não perder a viagem: parabéns pela sua postura. independente do time, sou pai e levo meu filho de 6 anos ao estádio de vez em quando: FATOS COMO ESSE SÃO LAMENTÁVEIS E NÃO PODEM ACONTECER, SEJA QUAL FOR O TIPO DE EVENTO. obrigado.

    Fábio Sallum: Paulo, eu gostaria muito de ver as famílias de volta aos estádios, como foi num passado outrora.

    Pena que hoje a situação seja diferente e nem todos tenham coragem de levar a esposa e os filhos ao estádio.

    O futebol é lazer e diversão para a maioria da população. E, como consumidor, o torcedor tem todo o direito de vibrar, cantar e xingar.

    A ida ao estádio deve ser algo sadio, tal como o esporte. Situações de violência não podem mais ser toleradas – ainda mais vindo do próprio clube de futebol!

    Abraços!

  5. Esse otário apanhou e não vai fazer nada contra o clube por “amor/FIEL” ao timão…é trouxa mesmo. Deveria entrar com uma ação e pedir uma grande indenização, mas como eu disse, ai tem um bando de “louco”. É igual mulher de malandro, quanto mais apanha mais gosta.

  6. Fábião, o cara viu seus filhos serem espancados, ensanguentados, até desmaiou, sendo os muleques menores ainda como agravante e depois foi só o diretor ligar pra ele q ficou tudo certo? tá difícil acreditar q essa história foi assim hein… achei q vc deu uma forçada no primeiro post depois tirou o pé… se eu não te conhecesse ia achar q vc deu uma paulinhada…kkk

    ao amigo UM TORCEDOR ai do comentário de cima, “me acusem do q quiserem mas não de ser omisso” kkkkkkkkk não foi omisso mesmo hein…..

    abraços

    Fábio Sallum: Wagnão, ninguém disse aqui que “ficou tudo certo”.

    Ainda não consegui entrar em contato com os envolvidos para saber como as coisas ficarão depois do ocorrido.

    Sobre o primeiro post, o pior é que eu não forcei. Eu apenas transcrevi os relatos que ouvi das testemunhas que presenciaram e entraram em contato comigo.

    Aliás, eu ainda dei uma “suavizada” no meu post, pois me informaram que o negócio foi ainda pior.

    Como disse o tal UM TORCEDOR, podem me acusar de qualquer coisa, menos de ser omisso.

    Abraços!

  7. Fábio,
    obrigado pela liberação do texto. Mas acabei fazendo apenas uma crônica sobre a violência no futebol envolvendo fatos recentes. Mas também citei sua denúncia e deixei o link do blog e de sua matéria para que aqueles que quiserem visitar pessoalmente o blog.
    O problema é mais sério que pareca ser, é questão de ordem pública, assim como ocorreu na inglaterra.

    BLOG DO CLEBER SOARES
    http://www.clebersoares.blogspot.com

    Fábio Sallum: Exatamente, Cleber.

    E é justamente isso que as pessoas que ficam discutindo ou fazendo chacota do caso não compreendem.

    Abraços!

  8. O que está me angustiando, é: se realmente você mentiu, como disseram seus colegas blogueiros (corinthianos?). Como explicar que o vice-presidente do clube ainda não tenha trazido o agredido e os agressores a público, e desmentido esta sua denúncia ?
    Poderão até intimidar com ameaças ou tentar corromper de alguma forma o pai, mas quero ver fazer isso com um dos 3 meninos. Quero olhar nos olhos de qualquer um deles, e ve-lo dizendo: ISSO É UMA GRANDE MENTIRA. NINGUÉM BATEU EM MIM, NO PACAEMBÚ !

    Fábio Sallum: É mais fácil acusar quem denuncia do que realmente apurar os fatos ou se pronunciar oficialmente.

    Eu conversei com várias testemunhas, que sequer tem relação umas com as outras, e todas confirmaram o ocorrido.

    Segundo esse pensamento, quer dizer que todas mentiram? Ou teria sido um delírio coletivo?

    Era só o que faltava.

    Abraços!

  9. Fabinho, as vezes penso que esse episódio acabou sendo uma benção para a diretoria. Foi a melhor cortina de fumaça, que poderiam imaginar ter inventado. Uma derrota vergonhosa, apática e sem garra em pleno Pacaembú, sendo que aquele que haviam eleito como culpado, estava sentado no banco (Chicão). Jogamos fora, na quarta-feira, dentro de casa, a nossa última chance de salvar o Centenário da Incompetência.
    Uma vergonha !

    Fábio Sallum: Se serviu como cortina de fumaça, eu não sei.

    Mas o fato em si é lamentável.

    Abraços!

  10. Fabio quantos chutes a diretoria deu contra gol do Botafogo?Não faço parte,moro a 2500 km de São paulo e vi pela 1ª vez um jogo do Corinthians no Pacaembu no domingo quando ganhamos do atletico de GO.
    Todos os Corinthianos que paga ingresso tem sim o direito de protestar,agora quando passa a agradir verbalmente pessoas sejam elas quem for sabe que o risco de apanhar é grande e pelos relaros foi isso que aconteceu,cabe agora aos que bateram e aos que apanharam vir a publico relatar suas vesãos.
    Sds Corinthianas

    Fábio Sallum: E que bela vitória você acompanhou no Pacaembu, hein?

    Para evitar situações assim que dirigentes não deveriam se sentar junto com torcedores nas cadeiras numeradas descobertas. É para isso que existe a Tribuna de Honra.

    E, por maior que fossem as agressões verbais, nada justifica a truculência de seguranças do clube contra torcedores. Sobretudo contra menores.

    Abraços!

  11. O proprio Roberto de Andrade falou na Band – Pretzel/Quesada – em forte discussão com ofensas e intervenção dos seguranças dele e do Duilio contra o torcedor e os filhos deste…

    Parabéns pela tua persistência e isenção na divulgação…

    Ademar corinthiano do Campos Eliseos

    Fábio Sallum: Eu não acompanhei essa entrevista, mas sei que o Pretzel iria inquirir a diretoria sobre o assunto.

    Como você descreveu, restou inequívoco que houve a agressão por parte dos seguranças do clube.

    Abraços!

  12. Fábio,
    Eu sou daqueles que apesar da repugnância, prefiro “varrer, espantar para fora de casa do que esmagar” uma mosca ou uma barata. Por este fato você depreende o meu partidarismo à violência.
    Agora, estes mesmos “torcedores” devem ter vibrado e aplaudido a diretoria, comissão técnica e jogadores quando das vitórias memoráveis contra o Flamerdense e o Atlético GO.
    E, porque começaram as “ofensas verbais” contra a “diretoria” num jogo que estávamos perdendo? Ora, foram eles que falharam nos gols, foram eles que proporcionaram as chances para o Bostafogo?
    Afinal, não somos imbatíveis e não podemos perder uma partida que já começam as agressões gratuitas… Ou não seriam tão gratuitas assim…
    Aí tem coisa meu caro… As eleições estão se aproximando e, cada vez mais fica evidente que a oposição está se agarrando em tudo para se “achegar” no poder…
    Veja bem: não estou falando que o episódio tem alguma ligação, mas a exploração pelos “abutres”, isto tem sim…
    Relendo todos os comentários nos dois post sobre o assunto não é possível esclarecer a totalidade dos fatos, pois, as versões se contradizem…
    E, por favor, todos sabem que você é da oposição – já falei aqui algum tempo atrás que tinha deixado de comentar no seu blog por ele ter virado “cabide eleitoral”, então trabalhe em prol da grandeza do Corinthians e, não somente para aquela ala que lhe é favorável…

    Você vai postar algo a respeito do esclarecimento da diretoria sobre a nota do presidente do Conselho, Dr. Carlos Senger, que mereceu um post seu?

    Abraços

    Fábio Sallum: Ednei, eu entendo a sua preocupação.

    Mas acho que um assunto assim não pode ser tratado pela ótica política. A agressão não foi apenas a 3 torcedores, mas a toda a torcida.

    Isso porque o evento poderia ter ocorrido com qualquer um que resolvesse protestar contra a diretoria no estádio.

    Eu realmente fico chateado pois, ao invés das pessoas buscarem realmente a verdade dos fatos, preferem polarizá-lo na disputa “situação X oposição”, como se tudo girasse apenas ao redor disso.

    Sobre a nota da diretoria, eu não me manifestei porque o texto não esclarece absolutamente nada. Apenas retruca, de maneira grosseira, as declarações do presidente do Conselho, sem explicar o valor da obra, quem vai pagar ou qual a porção da dívida que será arcada pelo Corinthians.

    Abraços!

  13. Cara sou São Paulino, mas tiro o chapéu para sua atitudes.

    Como vc mesmo disse: Podem te chamar de tudo, menos de omisso!

    Fábio Sallum: Obrigado pelas palavras de incentivo, Renato!

    Vale lembrar que esse tipo de atitude não é exclusividade do Corinthians.

    Por isso, todos nós temos que nos unirmos para evitar ações neste sentido.

    Abraços!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: