Publicado por: Blog do Trio | 02/10/2011

Ruim, mas nem tanto.

VASCO 2 X 2 CORINTHIANS

Crédito: Gazeta/iG

Nação Corinthiana,

A disputa entre o líder e o vice-líder do campeonato foi marcado pela igualdade.

Diante dos muitos desfalques e da melhor fase do adversário, os dirigentes do Timão foram uníssonos ao admitir que a equipe iria a São Januário para buscar o empate diante do atual campeão da Copa do Brasil.

Com tal panorama, não era de se estranhar que o Vasco da Gama começasse a partida impondo pressão. E ficou claro que o técnico Cristóvão Borges, substituto de Ricardo Gomes, estudou nossas principais fraquezas.

Assim, não tardou para a equipe carioca explorar seu lado direito, através da já famosa Avenida Fábio Santos, transformando-o no setor do campo mais acionado rumo à meta corinthiana.

Não obstante, o Vasco abusou das jogadas aéreas, infernizando a fraca zaga paulista. E foi num lance de bola alçada na área que o zagueiro Dedé subiu no meio da defesa corinthiana e cabeceou. Júlio César saltou atrasado e não conseguiu evitar o gol vascaíno.

Mesmo pior, o Timão tentou sair nos contra-ataques, sobretudo com Jorge Henrique e Paulinho. Mas coube a Alex, aos 20 minutos, receber bola de Danilo na área e empatar a partida.

A virada poderia ter acontecido logo em seguida, se o péssimo árbitro Sandro Meira Ricci tivesse assinalado o claríssimo pênalti sofrido por Willian, derrubado na área por Dedé. Não bastasse isso, o juiz ainda ignorou lance em que Fagner bloqueou a bola com seu antebraço, deixando de marcar a penalidade.

Ao fim, após perder gol incrível com Paulinho, o Timão sofreu contra-ataque que deixou Fagner cara-a-cara com Júlio César, cobrindo o goleiro e deixando o Vasco novamente em vantagem no placar.

No segundo tempo, o Corinthians voltou sem alterações. Na equipe cruz-maltina, Elton deu lugar a Alecsandro, que ajudou a engrossar os avanços pelo lado direito.

No segundo tempo, como era de se esperar, o Corinthians voltou sem alterações. Na equipe cruz-maltina, Elton deu lugar a Alecsandro, que ajudou a engrossar os avanços pelo lado direito.

A equipe paulista tentou equilibrar a posse de bola, mas arriscou-se ao ataque de maneira desorganizada e errando muitos passes, sem levar perigo às traves de Fernando Prass.

Mas o Vasco não teve dificuldades para encurralar o o Timão em seu campo de defesa, explorando a fragilidade da defesa corinthiana diante das bolas paradas. E foi aos 15 minutos que Dedé quase marcou o terceiro tento vascaíno, num replay do lance que inaugurou o placar.

Muito pressionado, restou ao Corinthians sair nos contra-ataques, perdendo um gol incrível com Paulinho aos 20 minutos. Dois minutos depois, porém, Willian aproveitou erro de Alecsandro e cruzou a bola na área para Danilo empatar novamente a partida.

A equipe da casa sentiu o resultado e, por pouco, não sofreu a virada em lance seguinte, quando novo lance protagonizado por Willian e Danilo levou perigo à meta cruz-maltina.

A marcação vascaína se perdeu, sofrendo forte pressão do Corinthians, que se transformou numa máquina de perder gols.

Com relativo atraso, o treinador Tite procedeu as substituições da equipe. Colocou Edenilson no lugar de Jorge Henrique, que sumiu durante todo o segundo tempo. Ainda, promoveu Welder no lugar de Alex nos minutos finais, não sendo possível constatar alteração no comportamento da equipe.

Ao fim da partida, ficou a sensação de que o Timão poderia ter saído de São Januário com a vitória.

No entanto, em razão das particularidades da partida, o empate entre os dois principais candidatos ao título brasileiro não pode ser considerado um resultado tão ruim.

Isso porque a tabela permanece praticamente inalterada, lembrando que o Corinthians tem uma sequência de jogos mais fácil que o seus adversários diretos.

Mas, como já vimos antes, isso não nos impede de sofrer fortes emoções nas próximas rodadas.

fabiosallum.blogdotrio@gmail.com

http://twitter.com/FabioSallum

http://www.formspring.me/FabioSallum

Anúncios

Responses

  1. Incrível como nosso goleiro mão de alface conseguiu levar um gol por cobertura com o pé em cima da linha no 1 gol. Esse cara eh um fenômeno mesmo! Até qdo vai ser goleiro titular do Corinthians?

    Quero mto o título brasileiro, mas confesso que apenas a ideia de ter o Tite como treinador ano que vem me assusta!

    Fábio Sallum: Renan, eu gosto muito do Júlio César, mas ele comete certos erros quando se faz imprescindível e, infelizmente, não traz segurança sob nossas traves.

    Com o Tite no comando e com o elenco que temos, acho difícil chegar ao título.

    Vamos ver como vai ficar o planejamento do Corinthians depois de Fevereiro de 2012.

    Abraços!

  2. Fabio,
    Admiro o seu “otimismo” >> com o elenco que temos, acho difícil chegar ao título <<, mas não vejo ninguém "tão acima", que não possamos acreditar…
    É só fazer uma comparação na tabela dos jogos faltantes para os "candidatos" que dá para acreditar sim, mas, nada é previsível.
    Agora: falamos tanto, criticamos tanto (eu também) o Júlio César, mas porque será que ele está então em 1º lugar na Bola de Prata da revista Placar após 25 roddadas?

    http://placar.abril.com.br/bola-de-prata/brasileiro/figueirense/noticias/top-5-e-destaques-da-bola-de-prata-ate-a-26%C2%AA-rodada-do-brasileirao.html

    Abraços

    Fábio Sallum: Ednei, nós devemos acreditar sim.

    No entanto, nossa fé se baseia mais na regularidade das equipes do que na qualidade do nosso elenco.

    Infelizmente o Júlio César não passa confiança ao torcedor.

    Vai entender esse pessoal da Placar, né?

    Abraços!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: