Publicado por: Blog do Trio | 09/08/2011

Apurar e punir?

Nação Corinthiana,

Neste final de semana, a revista ISTO É publicou um perfil sobre o presidente do Timão, Andrés Sanchez, jogando uma luz sobre sua trajetória pessoal e política.

Tendo sua história descrita como “uma vertiginosa trajetória de sucesso no futebol brasileiro“, Andrés viu sua imagem de empresário renomado ser desconstruída pela reportagem.

Isso porque, de acordo com o apurado pela revista, das empresas atribuídas ao mandatário do Corinthians, 4 inexistem ou possuem sede desconhecida, enquanto 3 estão bloqueadas pela Receita Federal desde 2009.

Diante de um panorama em que é difícil determinar a origem da renda de Andrés Sanchez, a reportagem da ISTO É colhe depoimentos que mostram uma íntima relação entre seu visível enriquecimento e o cargo que ocupa na direção do clube.

As denúncias apresentadas pela reportagem não são novas. São questões de conhecimento geral dos conselheiros do Corinthians e que já haviam sido escarafunchadas em outros meios de comunicação.

A pergunta que fica é: até quando estas questões serão jogadas para debaixo do tapete, quando deveriam ser realmente investigadas pelos órgãos de fiscalização do clube?

Como não poderia deixar de ser, alguns defensores da atual gestão tentaram tornar a matéria desacreditada, questionando as fontes utilizadas.

Cumpre ressaltar que que eventual rejeição às pessoas ouvidas pela ISTO É não serve como desculpa para ignorar o teor da reportagem.

Importante lembrar que um associado citado pela revista foi uma peça-chave anos atrás, quando ajudou o atual presidente do Corinthians a conseguir provas para derrubar seu antecessor – momento em que seus antecedentes criminais não representavam qualquer empecilho.

Assim, soa estranho que atualmente o referido associado seja, neste momento, sumariamente rejeitado pelos defensores de Andrés.

Torcedor e/ou associado: não se acomode com certas desculpas e nuvens de fumaça.

Cobre dos dirigentes e conselheiros do Corinthians uma apuração efetiva das questões apresentadas, com a aplicação de eventuais sanções previstas no Estatuto do clube.

Vale lembrar que parte do dinheiro que você gasta com ingressos, produtos oficiais e serviços referentes à marca Corinthians podem ter outro destino que não os cofres do clube.

Afinal, se não admitimos mais a prática do “rouba, mas faz” na política nacional, por que temos que ser coniventes quando há denúncias de que a mesma pode estar sendo aplicada em nosso time do coração?

fabiosallum.blogdotrio@gmail.com

http://twitter.com/FabioSallum

http://www.formspring.me/FabioSallum

Anúncios

Responses

  1. Pois é Fábião… estranho é q as empresas dele estão bloqueadas desde 2009 e só agora q o Andres está muito mais exposto é q foi repercutido isso… “evidente” q é mera coincidência…
    Concordo q as denúncias têm q ser averiguadas porém com esses informantes já imagino o q vai dar esse investigação…
    abraços

    Fábio Sallum: Essas histórias são ventiladas desde 2009, mas nenhum veículo havia divulgado as denúncias com estardalhaço.

    Vamos cobrar e aguardar.

    Abraços!

  2. É a primeira vez que vejo um corinthiano com destaque na imprensa falar com a razão e não apenas com o coração. Nem mesmo Juca Kfouri costuma tocar nestes assuntos, pois ele é tão corinthiano que se esquece da ética nestes momentos e prefere bombardear Ricardo Teixeira, mesmo sabendo da ligação entre o presidente corinthiano com o mandatário do futebol brasileiro. Está certo que esta noticia também apareceu no blog dele, mas ele apenas copiou e colou lá a informação e não fez comentário algum sobre o tema. Parabéns, Fábio.

    Fábio Sallum: Obrigado pelas palavras, Wanderson!

    Tenho percebido que esse assunto virou um tabu na imprensa, uma postura completamente diferente da qual se espera em um país que deve fiscalizar seu patrimônio cultural mais importante e que, em 3 anos, sediará uma Copa do Mundo.

    Eu gostaria que outros corinthianos também discutissem esses fatos, ao invés de confundir a figura do presidente do clube com a própria agremiação, defendendo-o com igual fervor.

    Abraços!

  3. o maior problema dessas histórias são as fontes não confiáveis q partem para denúncias de extremo revanchismo ao invés de apurar realmente a veracidade dos fatos e trazer provas concretas…
    qual órgão no clube tem poder de averiguar essa situação?
    abraços

    Fábio Sallum: De qualquer modo, a revista apurou os fatos igualmente. Vai além de mero revanchismo.

    Os órgãos para averiguar esse caso são a Comissão de Ética e o Conselho Deliberativo.

    O problema é que nos dois há membros que fariam de tudo para varrer qualquer investigação para debaixo do tapete.

    Abraços!

  4. a revista sim, o q eu contesto são as fontes citadas… mas de qquer forma acho q esses órgãos deveriam pressionar mais a diretoria para q haja uma investigação minusciosa…
    abração


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: