Publicado por: Blog do Trio | 19/07/2011

Aprenda, CNN!

Nação Corinthiana,

Como foi noticiado amplamente – e tratado de maneira jocosa pelos rivais – a emissora norte-americana CNN, ao tratar da negociação envolvendo Carlitos Tevez, definiu o Corinthians como “um time pequeno de São Paulo”.

Tal equívoco gerou uma onda de protestos da torcida corinthiana, que encheu o Twitter de mensagens com a hashtag #CorinthiansbiggerthanCNN.

 O jornal The Independent, por outro lado, realizou uma matéria contrapondo o texto da CNN, falando da grandeza do Corinthians, conforme mostra a transcrição abaixo:

Brazil’s economic boom attracts big names back

Proposed Tevez deal shows how their leading clubs now have the cash and sponsors to compete with Europe

CARLOS TEVEZ’S probable departure for Corinthians feels incongruous. South American players returning to their home continent is no novelty, but they tend to go only when they can no longer play with the best in Europe. Ronaldinho, Deco, and Adriano have all returned in recent years, but all did so in the downswing of their careers.

Tevez, though, is playing the best football of his life. Rather his departure signposts the increased financial power of the Brazilian league.

The fee and wages for Tevez will amount to more than for any other player in Brazil. But Corinthians, one of the biggest clubs in Brazilian football, are uniquely able to afford him. This is primarily due to a television deal the club have negotiated, the largest in the country.

After a collective deal between the clubs could not be reached, Corinthians capitalised by arranging their own. They are the bestsupported team in Sao Paolo, Brazil’s largest city, and the second biggest team in the country, behind Flamengo. This popularity has allowed them to negotiate a deal thought to be worth between £40million and £50m annually. It provides the financial muscle required for them to compete with the European elite.

Beyond TV rights, Corinthians’ prestige and popularity ensures one of Brazil’s best commercials deals; pharmaceutical giant Neo Quimica sponsor them, paying £15m for the right to advertise on their shirts last season. Neo Quimica are thought to have contributed to the wages of Liedson, the Portugal striker who returned to Corinthians from Sporting Lisbon in January, and who now earns £40,000 per week.

The deal to sign Liedson is no isolated case. Sponsorship money is flooding into Brazilian football, thanks to the wealth generated over a decade of economic progress. Growth last year was a record 7.5 per cent, and 48.7m Brazilians have entered the middle or upper class since 2003. This has inevitably led to more revenue for teams. “People have more money, salaries are up, they can spend more on tickets and shirts,” said the Flamengo president, Patricia Amorim.

Brazil’s larger clubs can pay wages they previously would not have been able to afford. Ronaldinho earns £100,000 per week at Flamengo, largely thanks to corporate sponsorship. Another pharmaceutical company, Unimed, helped to pay for Fluminense’s double-signing of Deco and Juliano Belletti from Chelsea in 2010, which helped them to that year’s Campeonato Brasileiro.

Of course, Tevez is different, because of the presence of Kia Joorabchian, who has part-owned the striker before and may do so again. Joorabchian was a director of Corinthians when he first took Tevez there from Buenos Aires in 2004. But even without his influence, the cycle of Brazilian growth and investment in football is only going to continue, to the signing of Tevez and beyond.

Resumindo: Isso sim é jornalismo.

Aprenda, CNN.

fabiosallum.blogdotrio@gmail.com

http://twitter.com/FabioSallum

http://www.formspring.me/FabioSallum

 

Anúncios

Responses

  1. Fábio,
    entendi tudo, mas tudinho mesmo, rsrsrsrsrsrsrs,
    mas também fiz um post lá no blog falando do desrespeito dos ingleses, que elevo também ao futebol brasileiro. Mas continuo não entendo nadinha, rsrsrsrssrs.

    BLOG DO CLEBER SOARES

    Fábio Sallum: O texto fala com conhecimento sobre a posição do Corinthians no futebol brasileiro, bem de sua capacidade de negociar altos valores, tornando-se financeiramente capaz de disputar com as grandes equipes da Europa.

    Muito bom o seu post!

    Abraços!

  2. Equívoco de quem não entende nada de futebol….
    esses dias eu tava vendo um comercial em q eles colocaram os torcedores do palmeiras no Rio de Janeiro chorando a ida do Valdívia pra Copa América…kkkk

    Fábio Sallum: Foi uma matéria preconceituosa não só em relação ao Corinthians, mas em relação ao país.

    Quem escreveu o texto mostrou que não conhece nada do esporte, nem do Brasil.

    Lamentável!

    Abraços!

  3. HAHAHA!
    Faltou dizer que a gigante farmaceutica recebeu um enorme aporte financeiro do geverno federal lulista antes de assinar os contratos, assim como o Panamericano, hipermarcas…

    e que na inglaterra esse foi o unico jornal a tratar o corintians como time “grande”

    Fábio Sallum: Infelizmente os gringos têm pouco conhecimento sobre o que acontece nas bandas de cá.

    Jair, o que dizer então sobre o BMG?

    Abraços!

  4. poderia traduzir né ;D

  5. Sobre a rumorosa gafe do colunista da CNN:

    Fareed Zakaria cometeu um equívoco imperdoável para um articulista do seu gabarito (devidamente corrigido na mais recente versão no site da CNN), revelando absurdo desconhecimento do cenário do futebol, o esporte mais importante e um dos maiores negócios do mundo.

    O Corinthians é o clube mais importante do Brasil. Sua torcida, a Fiel, é a maior da maior cidade de todo o Hemisfério Sul. Cidade, São Paulo, que é a mais populosa do Brasil, capital de um estado responsável por cerca de 1/3 do PIB brasileiro (o que faz do Brasil, hoje, a sétima maior economia do mundo; sem o PIB paulista, o Brasil cairia para a 13ª posição).

    O Corinthians, quando contratou Carlitos Tevez pela primeira vez, na passagem de 2004 para 2005, superou ofertas de grandes clubes europeus pelo Apache, e estabeleceu um novo recorde no valor de contratações por clubes brasileiros (como já fizera, historicamente, com Sócrates, com Garrincha, com Almir Pernambuquinho, com Domingos da Guia). Agora deve explodir novamente esse recorde, ou ao menos estabelecer uma oferta recorde, inantigível por qualquer outro clube brasileiro e pela quase totalidade dos clubes do mundo.

    O Corinthians é muito grande. E quer ser mais, porque tem potencial para isso: o clube da torcida mais apaixonada do Brasil, o país do melhor futebol do mundo, quer ser o clube mais importante do mundo. Quer atingir novamente, e dessa vez ficar, no topo do mundo – lugar que alcançou pela primeira vez quando da conquista do 1° Mundial de Clubes, em 2000, o que lhe valeu, à época, a liderança do ranking mundial de clubes da CNN (fato ignorado, de modo surpreendente e indesculpável, pelo grande Fareed Zakaria).

    Fábio Sallum: Falou tudo, Carlos!

    Abraços!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: