Publicado por: Blog do Trio | 03/05/2011

Com a cabeça fria.

Nação Palestrina,

Depois de passado algum tempo e agora com a cabeça menos quente depois de nossa eliminação, passo a fazer algumas considerações que julgo pertinentes.

Em primeiro lugar, devo parabenizar nossa equipe pelo futebol demonstrado e pela vontade de vencer.

Todos que estavam presentes no estádio puderam ver a forma aguerrida com que nossos atletas entraram em campo.

Nossa camisa foi honrada nesse sentido.

A crônica esportiva de maneira geral “culpou” Felipão pela motivação exagerada com que a equipe começou a partida.

Para esses críticos, se nos preocupássemos apenas em jogar bola e não em reclamar e mostrar vontade em demasia, venceríamos o jogo.

É muito fácil falar depois do acontecido. Não vou comentar sobre aqueles que montam seus raciocínios no campo das suposições.

Certeza mesmo, ao contrário do que foi dito, é que o grande responsável pela forma competitiva com que vimos atuando é Luiz Felipe Scolari.

Nosso elenco é fraco, nossos principais atletas têm sofrido com contusões e mesmo assim temos enfrentado de igual para igual equipes com condições melhores que as nossas.

Cada vez deve ser dado mais ao treinador.

Apoio este que não veio depois de suas declarações sobre o árbitro Paulo César de Oliveira.

Felipão fala em nome do Palmeiras sem nenhum respaldo da Diretoria sobre suas colocações.

Isso não pode acontecer. Se alguém tem que enfrentar a Federação Paulista e sua escala de árbitros, esse alguém não é o treinador da equipe.

A par a discussão sobre a forma como atuou, o que renderia milhares de linhas, o ponto principal nessa polêmica envolvendo o árbitro é o anúncio de seu nome antes mesmo do sorteio que supostamente escolheria o juiz da partida.

Fontes me garantiram que Palmeiras e Corinthians tinham chegado a um acordo de que Paulo César apitaria o jogo.

Essa informação então vazou e foi publicado por Prósperi no Jornal da Tarde.

Assim sendo, Felipão estaria sendo enganado ou tudo isso seria um jogo de cena entre ele e a Diretoria de Futebol?

Tudo é possível, menos a hipótese de mera coincidência, como quer fazer crer a Federação.

Esse episódio entrará para aquele rol de histórias mau contadas do futebol brasileiro, estando, sim, ao meu ver, prejudicada a credibilidade do campeonato.

Voltando-me agora para as quatro linhas, pontuarei dois aspectos que não foram devidamente explorados pela imprensa esportiva.

A falha de posicionamento da defesa palmeirense no gol do Corinthians e o destempero de Danilo que acabou nos prejudicando e muito.

Já no jogo contra o Mirassol, a falta de um homem entre o primeiro pau e a bola possibilitou que esta cruzasse toda a área até encontrar um atacante na segunda trave para fazer o gol.

A história se repetiu e Willian deu uma sobrevida a um time entregue.

Isso precisa ser urgentemente corrigido, já que se demonstrou um erro tático.

Em relação a Danilo, sua expulsão já deveria ter ocorrido contra a equipe do interior, quando, como comentei à época, agiu de forma desleal em dois lances contra o mesmo Mirassol.

Vou além, já que o zagueiro está vendido para a Itália, creio que seria melhor tirá-lo da equipe e pensar na nova formação com Thiago Heleno e Leandro Amaro.

O futebol nem sempre é justo e mais uma vez não o foi nesta semifinal.

Espero que voltemos a jogar bem contra o Coritiba e que nossa sorte seja melhor.

guilherme.mendes@blogdotrio.com.br

http://twitter.com/guirmmendes

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: