Publicado por: Blog do Trio | 18/02/2011

Três pontos. Dois gols. Zero futebol.

CORINTHIANS 2 X 0 MOGI MIRIM

Crédito: Tom Dib/Lancepress

Nação Corinthiana,

Se algum desavisado observar apenas o placar da partida desta quarta-feira, pode supor que o Timão venceu com facilidade a equipe interiorana.

Ledo engano.

Em seu primeiro embate após a aposentadoria de Ronaldo, o alvinegro não apresentou nenhuma novidade. Uma equipe completamente desencontrada em campo, com jogadores que não falavam a mesma língua e produziam erros grotescos.

A sensação dos ínfimos 7.248 pagantes presentes ao Pacaembu era a de que o time nunca havia treinado com esta formação.

Mais do que isso, suspeito que devem ter colocado algo na água do CT Joaquim Grava. Só isso pode explicar o irreconhecível desempenho de Jorge Henrique, Ralf e Jucilei, que outrora foram considerados símbolos de raça.

O Timão não tinha dificuldades em avançar pelo campo adversário, mas cometia grotescos erros de passe, perdendo a bola com certa facilidade.

E não adianta colocar a culpa na marcação visitante, uma vez que o fraquíssimo Mogi Mirim não assustava nem os quero-queros que revoavam o gramado. O goleiro Júlio César mal precisou se aquecer.

Lesionado, Chicão deu lugar a Wallace. A única diferença causada com a substituição foi a ausência de um bom cobrador de faltas.

A equipe desceu para o vestiário muito vaiada no intervalo. Exceto, é claro, pela Gaviões da Fiel, que cantava tal como uma torcida de videogame, ignorando completamente o que ocorria dentro de campo.

No segundo tempo, o marasmo continuou e ficou evidente a ausência de um atleta de criação – situação que poderia ser diferente caso Bruno César não tivesse sido afastado por curtir a vida adoidado na noite paulistana.

Muito criticado, Tite resolveu tirar Danilo, colocando o ovacionado Dentinho. Ainda, colocou Morais no lugar de Jucilei que, de malas prontas para a Rússia, saiu de campo bastante descontente com a substituição.

A equipe ganhou em movimentação, mas foi graças a Liedson que o Corinthians não terminou a rodada com mais um empate.

Marcou o primeiro gol aos 25, após aproveitar rebote de lance iniciado por Dentinho.

E, quando o placar parecia sacramentado, o atrapalhado goleiro João Paulo tentou driblar o camisa 9, que roubou-lhe e mandou a bola para o fundo das redes.

O resultado levou o Corinthians à 4ª colocação na tabela do Paulistão.

Mas a próxima partida é o clássico contra o Santos e, se depender do futebol apresentado nesta quarta-feira, tanto a posição na classificação quanto o cargo de Tite estarão ameaçados.

Realmente, teremos fortes emoções pela frente.

fabiosallum.blogdotrio@gmail.com

http://twitter.com/FabioSallum

http://www.formspring.me/FabioSallum

Anúncios

Responses

  1. Fábião, mais do mesmo né…. o negão pode ir pra Rússia pq pra mim é enganador… esse time é IRRITANTE….
    só uma correção, estamos em quarto na tabela….
    e o ano broxado continua…
    abraços
    Acorda Corinthians!!!!!!!

    Fábio Sallum: Wagnão, mais um jogo broxante… mas com vitória, ao menos!

    E assim vamos seguindo.

    Abraços!

  2. Fábio,
    1)O Bruno César tem que entrar urgentemente neste time..
    2)Embora o goleiro tenha colaborado, o Liedson mostrou como se deve comportar um centroavante… Eu considero-o o melhor centroavante que o Corinthians teve da década de 60 para cá;

    Segue os melhores momentos do jogo..

    abçs

    Fábio Sallum: João, o Liedson destoa do restante do elenco.

    Só espero que ele não fique contaminado pela apatia do grupo e do técnico.

    Sempre fui fã do Liedson e fico muito feliz por vê-lo voltar ao Brasil quando ainda tem muita lenha pra queimar, e não em fim de carreira.

    Abraços!

  3. Fabião, olha isso:

    http://esporte.uol.com.br/album/110218festa-ronaldo_album.jhtm?abrefoto=1

    Alguém acredita que começaram a beber e fumar só ontem???

    Lamentável…

    Fábio Sallum: Diogão, fiquei surpreso apenas em relação ao Roberto Carlos.

    O Ronaldo já havia admitido que fumava e ainda foi defendido por Mano Menezes, quando o mesmo era técnico do Timão.

    Realmente lamentável essa atitude de ditos atletas!

    Abraços!

  4. Deixei uma pergunta no post do Aurélio para debate…sequer foi postado….vê ai cara!

    Fábio Sallum: Vou falar com ele, pode deixar!

    Abraços!

  5. Fabio, sei que você tem restrições ao Cosme Rimoli, mas o texto de hoje sobre o RC e Ronaldo está genial:

    http://esportes.r7.com/blogs/cosme-rimoli/2011/02/18/ronaldo-e-roberto-carlos-a-fumaca-explica-tudo/

    Dá uma olhada ai!

    Fábio Sallum: Realmente é um texto com boas sacadas, Diogo!

    É um símbolo de como a esperança alvinegra virou fumaça.

    Abraços!

  6. Na boa, nem o cara aposentado é deixado em paz!!!! Tudo tem limite né!

    Fábio Sallum: Jung, a questão reside no fato de que a torcida corinthiana depositava suas esperanças em uma pessoal que tinha hábitos que não fossem condizentes com o de um atleta.

    Beijão!

  7. E aê Fabio
    Não vai falar nada sobre a oficiliazação do uso de dinheiro publico no estádio da copa?

    Fábio Sallum: Jair, eu não vejo incentivos fiscais como utilização de dinheiro público.

    Mas vamos acompanhando o andamento das obras que, até agora, estão apenas no blablablá.

    Abraços!

  8. Então olhem isto:

    http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/sem-categoria/vicio-antigo-cigarro-de-r9-e-roberto-carlos-incomodou-a-selecao-mas-nao-o-corinthians/

    18/02/2011
    Vício antigo, cigarro de R9 e Roberto Carlos incomodou a seleção, mas não o Corinthians

    O repórter fotográfico José Mariano, da Agência Estado, conseguiu imagens raras para o público ao flagrar Ronaldo e Roberto Carlos fumando (http://bit.ly/dJtE3V). Porém, o vício dos dois não é novidade no meio do futebol.

    A primeira vez que ouvi sobre a dupla fumar foi em 2006, na Alemanha, quando cobria a Copa do Mundo pela Folha de S.Paulo. Segundo o relato, alguns jogadores do time estavam incomodados com o hábito do lateral e do atacante. Consideravam que fumar em pleno Mundial demonstrava falta de profissionalismo ou de comprometimento com o time.

    O que ouvi na ocasião é que além de cigarros também fumavam charutos. Mas só uma parte dos atletas se incomodava. O treinador Carlos Alberto Parreira não demonstrou preocupação.

    Pouco depois de Ronaldo chegar no Corinthians, perguntei ao preparador físico Walmir Cruz se alguém da comissão técnica tinha pedido para ele parar de fumar. Ou pelo menos reduzir o número de cigarros diários. Walmir respondeu que não. Explicou que não era função dele e que deveria apenas observar se o atacante seguia suas ordens nos treinamentos.

    Ronaldo e Roberto Carlos não são os únicos fumantes no futebol. A maioria, porém, se mantém discreta. O goleiro Marcos faz parte desse clube do cigarro. Ficou furioso quando leu notícias sobre seu vício. Ameaçou falar sobre as escapadas de jornalistas casados à noite e falou até em revelar as preferências sexuais de alguns, se insistissem no assunto. Coincidentemente o tema desapareceu do noticiário. Marcão, no entanto, não abandonou o cigarrinho. Hoje, fuma sem constrangimento em algumas áreas do CT palmeirense. Assim como devem fazer muitos outros atletas em diversos times, mas longe dos flashes.

    Fábio Sallum: Diogo, o engraçado é que ninguém gosta de se comprometer ao ser questionado sobre o assunto.

    Em resumo: todo mundo sabia sobre tais vícios dos atletas, mas se calavam na prática do “toma dá da cá”.

    Infelizmente, é assim que a imprensa esportiva age.

    Abraços!

  9. Então Sallum…..o RC já fumava, quase ninguém sabia, e isso não foi isso que afetou o comprometimento dele com a equipe. Concordo que não é postura de atleta, mas, sinceramente, vejo como uma perseguição descabida ao Ronaldo. Afinal de contas, ele dá ibope!!!!!

    Fábio Sallum: Jung, eu concordo que há muita perseguição em relação ao Ronaldo.

    Mas, justamente por atrair tantos holofotes, poderia evitar certas coisas.

    Espero que ele tenha um pouco mais de paz agora.

    Abraços!

  10. Salum,

    Incentivo fiscal é imposto que se deixa de arrecadar, logo é o mesmo que pegar o dinehiro arrecadado e doar para a empreiteira. Eu estou construindo uma casa no momento e acho que vou lá conversar com o Kassab pra ele me dar alguns vale-imposto sobre o material de construção que estou comprando para usar no pagamento dos meus impostos esse ano. Minha casa tem tanto ou mais função social que o estadio corintiano. O problema é o valor da casa que estou fazendo nã vai interessar muito pra ele, já que depois, parte do valor volta pra ele proprio na forma de doação de campanha.

    Esse caso do estadio é diferente do caso do SPFC, que usou incentivo fiscal federal para aumentar as instalações do CT porque lá jovens são formados de tal forma que se não vingam no futebol, pelo menos têm alguma chance a mais na vida. Vamos ver como vai ficar.

    Fábio Sallum: Jair, no caso do Corinthians, o incentivo fiscal se dá em prol do desenvolvimento da Zona Leste.

    Vamos acompanhar como a construção do estádio vai se desenrolar.

    Abraços!

  11. Se ganhar o campeonato pode jogar ruim,jogamos muito bem a primeira fase da libertadores do ano passado e perdemos para o pior time da competição.

    Fábio Sallum: Marcelo, o problema é que, se não fosse pelo talento individual de Liedson, provavelmente não teríamos ganho.

    Abraços!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: