Publicado por: Blog do Trio | 08/02/2011

Quem é o terrorista do Parque São Jorge?

Imagem meramente ilustrativa.

Nação Corinthiana,

Após a vergonhosa eliminação do Timão na repescagem da Copa Santander Libertadores, acompanhamos uma sucessão de protestos e atos de vandalismo contra o patrimônio do clube.

Na noite da quarta-feira, o CT Joaquim Grava foi invadido e veículos de propriedade de atletas, de membros da comissão técnica e de funcionários foram depredados. Ainda, móveis situados no corredor do 5º andar da sede do clube, onde fica localizada a sala da presidência, foram destruídos.

Os testemunhos a respeito das ações acima destacadas se mostraram desencontrados. Porém, um discurso para justificá-lo foi apresentado de maneira uníssona: os atos de vandalismo teriam sido encomendados por um “terrorista”, com interesses políticos no clube.

Tais palavras foram repetidas à exaustão por Ronaldo e Roberto Carlos, principais alvos da ira da Fiel torcida, a cada entrevista concedida.

De acordo com os atletas, o motivo para tais ataques seria o processo eleitoral do Timão para sucessão de Andrés Sanchez, que se dará no fim deste ano.

Em seu blog, Vitor Birner começou a dar pistas de quem seria o mandante de tal ataque. De acordo com o jornalista, “há boatos de que o protesto dos torcedores no CT teria sido  encomendado por um integrante da diretoria do clube.  O responsável trabalhou para Andrés Sanchez ser eleito, continua ocupando cargo diretivo, pretende ser presidente, mas não conta com o apoio de Andrés.

Até aí, tudo não parece passar de mera boataria, como o próprio Birner aponta em seu texto.

Entretanto, durante o programa “SP Acontece” desta terça-feira, na TV Bandeirantes, o ex-jogador e comentarista Neto afirmou claramente que os ataques foram encomendados por um membro da diretoria que, segundo suas palavras, ocupa uma sala próxima à presidência do clube.

Neto afirmou, ainda, que a identidade do “terrorista” já é de conhecimento de Andrés Sanchez, conforme o próprio dirigente o confidenciou.

Se o que o citado comentarista declarou é verdade, o presidente do Corinthians tem a obrigação de informar às autoridades quem é o mandante de tal ato de vandalismo.

Aliás, é de se estranhar que as imagens possivelmente captadas pelas câmeras de segurança não tenham sido utilizadas para identificar os vândalos que atacaram o patrimônio do clube.

Ou será que não há interesse em que a identidade do “terrorista” seja revelada, uma vez que tal informação possa ser utilizada como moeda de troca por apoio na sucessão eleitoral?

Em tempo: os atos de vandalismo encomendados não se confundem com os protestos realizados pelo Movimento Rua São Jorge, na manhã do último sábado, em frente ao CT Joaquim Grava.

Referido ato partiu de iniciativa dos próprios torcedores, sem a participação de dirigentes ou demais interessados na política do Corinthians.

Infelizmente, um ato de legitimidade de uma parcela isenta da torcida acabou se perdendo com o ataque ao ônibus Mosqueteiro, que conduzia a equipe do Corinthians, bem como com o posterior, e desproporcional, revide da Polícia Militar.

fabiosallum.blogdotrio@gmail.com

http://twitter.com/FabioSallum

http://www.formspring.me/FabioSallum

Anúncios

Responses

  1. Se o Andrés sabe quem é o mandante da depredação, ele precisa comunicar isso para o Ministério Público e para a Polícia!

    Por que ele se mantém em silêncio?

    Fábio Sallum: Isso é um mistério.

    Abraços!

  2. A política do Corinthians é muito suja! Tava na cara que isso partiu de dentro do PSJ!

    Os caras tiveram a entrada facilitada e foram reconhecidos pela segurança do CT.

    Por que as pessoas não dão nome aos bois???

    Fábio Sallum: Talvez tenham medo ou “rabo preso” com o terrorista.

    Abraços!

  3. DEVOLVAM O CORINTHIANS AO POVO!
    Manifesto do MR777 – Fevereiro do Levante

    A Nação Corinthiana está perplexa. Alcançamos Fevereiro de 2011 em fúria. O Sport Club Corinthians Paulista vive momento único de humilhação, desmando e destruição de sua cultura e tradição.

    O Corinthians nasceu para ser o time do povo. E para ser por ele construído, conforme estabeleceram os heróis fundadores, no Bom Retiro, em 1910.

    Hoje, no entanto, esses valores estão sendo solapados por uma política interna de elitização, loteamento e apropriação indébita.

    O clube que orgulhosamente nasceu dos operários, carroceiros e lavadeiras mantém hoje um vergonhoso regime de “apartheid”, no qual a maior parte dos ingressos é reservado aos mais favorecidos.

    Os mais humildes, muitas vezes os mais apaixonados pelo Timão, são trancados do lado de fora dos estádios.

    E os dirigentes cafonas do clube, na contramão da história econômica do Brasil, acreditam que essa segregação é inevitável e chique.

    Lamentável que um presidente filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT) patrocine em sua agremiação um processo contrário àquele desenvolvido pelo presidente Lula no Brasil.

    Se Lula incluiu milhões de cidadãos, Andres Sanchez e L. P. Rosenberg excluem.

    Esse desvario elitista afasta hoje até mesmo a classe média dos estádios. Ingressos de setores como a Especial Laranja tiveram aumento de até 500% nos últimos anos.

    Isto é um acinte, um atentado contra os pilares da estabilização econômica, iniciada no país em 1994.

    Muitos desses fiéis de razoável poder aquisitivo foram obrigados a migrar para as arquibancadas e tobogã do Pacaembu, obviamente reduzindo os lugares destinados aos trabalhadores de menor poder aquisitivo.

    Essa prática sistematizada de elitização tem esvaziado as áreas de público nas laterais do campo. Dessa forma, reduziu-se tremendamente o impacto do fator torcida nas partidas do time.

    Todo esse projeto de desvirtuamento tem origem numa visão atrasada, tola e ultrapassada do negócio-futebol. Sanchez e Rosenberg copiam no microcosmo os idiotas especuladores que meteram o mundo na crise de 2008-2009.

    Num momento em que o mundo empresarial trata de desenvolvimento humano sustentável, inclusão social e abertura de novos mercados, o Corinthians regride historicamente, reduz seu contingente de fiéis-torcedores-consumidores efetivos e estreita seus horizontes de crescimento consistente na obtenção de receitas.

    Num período em que milhões de brasileiros ascenderam à classe C, a equivocada política corinthiana é de fidelizar prioritariamente os representantes da classe A.

    Não há dúvida de que um clube moderno necessita de recursos, mas eles são meio e não fim.

    Um clube de futebol existe para dar alegria e satisfação a sua gente, e não para enriquecer grupos criminosos de interesse ou espertalhões de boa lábia.

    Nesse processo de desconstrução violenta da cultura corinthiana, o que era da imensa Nação foi repartido entre grupos de cartolas e agentes sequiosos por predar o patrimônio do Corinthians, o que inclui seus ativos intangíveis.

    Esse loteamento constituiu pequenas máfias que controlam, sobretudo, a contratação de atletas. O que está em jogo atualmente é o business particular, e não o interesse da Fiel Torcida, verdadeira dona da instituição.

    Hoje, o clube gasta milhões com jogadores descompromissados, incapazes ou simplesmente inativos. É a maior folha salarial do Brasil.

    Se recebem fortunas todo mês, é fato que esses valores provêm do investimento de cada corinthiano em ingressos, produtos licenciados ou aquisição de produtos de patrocinadores diretos e indiretos.

    Se não há justa retribuição em forma de trabalho e dedicação, caracteriza-se apropriação indébita dos recursos da Nação Corinthiana.

    São muitos os exemplos desse descaso com os verdadeiros mantenedores do clube.

    No Campeonato Brasileiro de 2009, não houve o devido empenho, tampouco disciplina organizativa. Assim como no Paulista de 2010, na Libertadores de 2010 e no Campeonato Brasileiro de 2010.

    Nesse último, a república dos marajás usurpadores fugiu a suas responsabilidades no momento crucial do torneio, desperdiçando a chance de oferecer à torcida o merecido presente do
    Centenário.

    E, pior, como proeza, empataram com o Goiás C no último jogo, o que nos atirou de modo infame na Pré-Libertadores.

    Não é preciso relembrar o que ocorreu nessa disputa. A Fiel foi humilhada por um grupo desordenado de atletas abobados, sem vontade, sem garra e sem qualquer compromisso com nossa tradição de luta.

    Uma das maiores vergonhas de nossa história.

    Em vista desta completa descaracterização, a Fiel Torcida exige mudanças imediatas na gestão do clube.

    Devolução imediata do Corinthians a seus proprietário de direito: o povo!

    Desmantelamento dos grupos de extração predatória que tomaram de assalto o SCCP, o que inclui cartolas e seus parceiros externos.

    Demissão imediata dos inúmeros atletas que servem de eixo no processo sistemático de apropriação indébita dos recursos da Nação Corinthiana.

    O mais valioso ativo do Sport Club Corinthians Paulista é sua gente e sua espetacular tradição de luta, mestiçagem, dedicação e solidariedade.

    Essas virtudes é que fizeram nosso Corinthians tão amado (e tão odiado). Elas definem nossa marca, a mais valorizada no futebol brasileiro.

    Elas exprimem nosso jeito único de pensar, agir e ser, em conformidade com o espírito de união fraterna dos heróis fundadores.

    Portanto, tirem suas mãos infectas do nosso Corinthians. Devolvam-no a seu povo! Já!

    MR777 – Coletivo de Debates – Fundado em 2008.

  4. […] This post was mentioned on Twitter by Fábio Sallum, Blog do Trio. Blog do Trio said: O ataque ao CT Joaquim Grava foi encomendado? Quem é o terrorista do PSJ? Leia e comente no Blog do Trio: http://tinyurl.com/6enk2qd […]

  5. Torcedor comum ou uniformizado que quizer protestar que pague o ingresso e va gritar nas arquibancadas,aquele tipo de protesto tem sim que ter represália dura por parte da policia militar.
    Destruir patrimonio publico ou privado alheio é crime.

    Fábio Sallum: O protesto é válido quando não envolve violência.

    Abraços!

  6. Fábio,

    Com relação ao assunto acima, acho que não houve participação de ninguém e nem facilitação de entrada. O que houve foi uma revolta natural dos torcedores..
    Agora, acho que o Ct peca um pouco pela falta de segurança. Lembro-me que quando fiz alguns vídeos sobre as obras do Ct, alguns internautas haviam alertado a respeito.

    Mas vamos falar de coisas boas. Não querendo abusar, gostaria de divulgar um evento que ocorrerá em Caraguá conforme texto abaixo. Talvez vc não tenha acompanhado por ser jovem, mas o Osmar Santos foi uma figura de destaque na imprensa esportiva e fez muito sucesso como narrador.

    Obrigado

    Osmar Santos expõe em Caraguatatuba
    O comentarista esportivo estará presente na abertura da exposição no MACC – Museu de Arte e Cultura de Caraguatatuba, no dia 12 de fevereiro, às 19h.

    Caraguá recebe no próximo dia 12 de fevereiro no Museu de Arte e Cultura de Caraguatatuba (MACC) a exposição “A Emoção e a Vontade de Viver de Osmar Santos” com a curadoria de Vagner Aniceto. A abertura acontece às 19h com a presença do artista. Suas telas podem ser visitadas até o dia 27 de março, das 10h às 18h, com entrada franca.

    A realização é do Governo Municipal e da Fundacc – Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba com apoio cultural do Bar do Hélio e Pousada Mega Rá.
    Osmar Santos iniciou sua trajetória artística no final dos anos 90, como uma forma terapêutica, sob a tutela do mestre Rubens Matuck. Em sua arte ele utiliza as próprias mãos como pincéis, criando uma pintura rica em cores e movimentos. Tarefa diária que ele não se cansa de executar. Para auxiliá-lo nesta nova jornada Osmar Santos conta com o apoio de sua marchand Regina Botelho, que cuida dos diversos eventos para o qual é convidado.
    Sua primeira exposição aconteceu em São Paulo, na De Simone. Logo foi convidado a apresentar suas telas no espaço nobre da Casa da Fazenda do Morumbi, sede da tradicional Academia Brasileira de Arte, Cultura e História – ABACH.

    Outras exposições se sucederam na sua carreira ainda em São Paulo, sendo convidado para diversas aberturas como a do tradicional espaço Clovis Graciano, no Hotel Jaraguá, sob a curadoria de Samir e Wal Chelala, diretores da ABACH.
    Sua carreira é amplamente divulgada no interior de São Paulo, com exposições em cidades como Botucatu no Museu do Café, e em Oswaldo Cruz sua cidade natal, bem como Catanduva, Guarujá, São Bernardo do Campo, São Carlos, Ribeirão Preto, Mauá e Presidente Prudente, entre outras. Suas obras são aparições importantes em leilões renomados como os do Renault e outros.

    “Falar de Osmar Santos não é uma tarefa fácil. Figura conhecida no meio esportivo, ele sempre foi um homem dinâmico e decidido. E em nenhum momento essa verve trazida de tempos passados deixou de existir. Hoje Osmar pinta telas. Pintura ingênua, mas de força evidente, que emana de sua essência guerreira. Seus olhos são vivos e inquietos, e observam o que acontece a sua volta e gravam em sua mente momentos fugazes que logo são transmitidos em suas obras. Sua pintura é energética. Cores puras e vivas vibram aos olhos do observador, pois, utilizando apenas as mãos e não os pinceis tradicionais, suas flores, suas paisagens e seus abstratos transmitem toda a sua emoção e vontade de viver” – finaliza Vagner Aniceto, curador da exposição.
    O MACC fica na Praça Dr. Cândido Motta, 72, no centro de Caraguá. Mais informações pelo telefone (12) 3883 9980 / 3883 9188.

    Fábio Sallum: João, os dirigentes do Corinthians estão usando o episódio para se alfinetarem mutuamente.

    Um caso que seria apurado “doa a quem doer” acabou convenientemente esquecido.

    Vamos divulgar o evento sim!

    Eu acompanhei o Osmar Santos quando era mais novo, até o seu trágico acidente.

    Um locutor inesquecível que já nos trouxe muitas alegrias.

    Abraços!

  7. O Guilherme Mendes não publica os comentários quando o time dele perde e é post provocando. Escrevi um domingo e até agora não foi publicado. Que medroso.

    Fábio Sallum: Diogo, pode deixar que eu vou dar um puxão de orelha nele!

    Abraços!

  8. Fala Fabio,
    falando um pouco sobre o futebol, eu juro que não consigo acreditar nessa história de dispensar um dos melhores jogador do ano passado e ficar com o morto do Danilo no meio de campo! O Bruno Cesar não foi bem esse ano, mas quem foi????? Se for assim dispensa todo mundo e deixa o Ralf, Alessandro e Julio Cesar. Até o Jucilei que sempre fez bons lances e partidas, está péssimo.
    Esse Tite é muito fraco, lembro em 2009 quando eu trabalhava em Porto Alegre, os torcedores do Inter não aguentavam mais a retranca que ele armava todo santo jogo, mesmo eles tendo um time ofensivo.
    Não acho que temos um excelente time, mas também não é tão ruim. O que aconteceu foi falha no planejamento (como já foi comentado várias vezes aqui) e o excesso de confiança que os mais experientes implantaram, ao contrário do que deveria ter acontecido. Na hora que entraram em campo e viram que não tinham feito a lição de casa, a perna tremeu.

    Vamos ver como será a reação daqui pra frente. Não acredito em um péssimo ano como a maioria acredita, porém pra mudar isso é necessário atitude.

    Abraço
    Vitor

    Fábio Sallum: Vitor, eu acredito que está havendo uma perseguição em relação ao Bruno César dentro do elenco.

    O Ronaldo já deixou claro que não gosta de nosso camisa 10 e trabalhou nos bastidores para que outro fosse contratado em seu lugar.

    Acredito que esse é um dos motivos para a queda de rendimento do atleta.

    O Bruno tem grande qualidade.

    É necessário que o técnico converse com ele, a fim de sanar o problema e não queimar o atleta.

    Eu não estou muito animado com o que teremos pela frente.

    Porém, a chegada de Liedson pode melhorar o panorama e trazer mais alívio à Fiel (e à diretoria!).

    Abraços!

  9. Fala Fábião…
    depredar patrimônio do clube só deslegitimiza o protesto…
    é sério essa história do Gordo num gostar do B. Tévez? Lamentável q se misture o profissionalismo com o lado pessoal… mas também como cobrar profissionalismo de um cara q ganha 1 milhão e 800 mil por mês e no meio da temporada está fora de forma…
    velho, sem brincadeira, o Timão vai ter q jogar muita bola pra fazer eu me animar esse ano viu… essa desclassificação me desanimou… Ontem, nem vi o segundo tempo… durmi…kkk
    Abraços
    Vai Corinthians!!!!!

    Fábio Sallum: Wagnão, quanto mais você conhece os bastidores de um clube de futebol, mais você nota a falta de profissionalismo.

    Realmente a desclassificação na Libertadores foi um balde de água fria, mas a chegada do Liedson pode animar um pouco o futebol burocrático do Timão.

    Abraços!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: