Publicado por: Blog do Trio | 29/12/2010

Balanço de 2010

 

Nação Palestrina,

A cada nova manhã quando abrimos os cadernos de esporte dos principais jornais, além de tomarmos um susto, somos invadidos por uma enorme sensação de desânimo.

Findo mais um ano, de insucessos, e com a proximidade das eleições presidenciais, um balanço de nossa situação é inevitável.

Enquanto os demais clubes se movimentam na tentativa de viabilizar novas contratações para reforçar seus times – compatíveis com sua grandeza e condição econômica – nosso Palmeiras, infelizmente, continua mergulhado na incompetência que caracterizou o clube nas últimas três décadas.

O que estamos colhendo hoje – clube endividado, patrimônio depauperado, categorias de base inexistentes, jogadores com salários atrasados, ineficiência e incompetência administrativas, time sofrível, perda de torcida e enfraquecimento da marca Palmeiras e conseqüente falta de respeito com o clube – nada mais é do que reflexo das desastrosas administrações das últimas décadas.

Estamos convictos de que se não fosse o curto período de tempo em que o futebol do clube foi gerido e controlado pela Parmalat – e no qual ganhamos inúmeros títulos e nossos dirigentes não passavam de figuras decorativas – até hoje estaríamos tentando sair da fila para ganharmos um mísero campeonato paulista.

Muito mais importante do que um simples título – que no nosso entender é consequência de um bom trabalho e não objetivo em si mesmo – é resgatar a dignidade e a credibilidade do nome Palmeiras seriamente abaladas nas últimas décadas.

Se um simples título fosse garantia de sucesso e de um bom trabalho times como o Bahia, Sport, Guarani, Inter de Limeira, Coritiba, Ipatinga, Juventude e Portuguesa dentre outros, não teriam chegado ao ponto em que se encontram.

Achamos que o momento do Palmeiras – até porque não sabemos quais serão as reais condições que advirão da nova Arena – seria o de adequar seu orçamento limitando suas despesas às suas receitas até que conseguisse, novamente, tornar-se adimplente.

Situações como as constantemente noticiadas de atraso nos pagamentos de salários – inclusive de funcionários do clube – e de direitos de arena dos jogadores e da comissão técnica, além das inúmeras ações trabalhistas ajuizadas contra o clube são inadmissíveis para uma instituição da grandeza do Palmeiras.

A gestão que termina seu mandato seguiu a mesma e triste sina das anteriores. Além de endividar, ainda mais, o clube deixa uma pesada herança consistente num grupo de caros e ineficientes jogadores que, em sua maioria, desfrutarão de longos contratos.

As desastrosas contratações de Vagner Love, Vitor, Ewerton, Lincon, sem falar na repatriação de Valdivia e de Kleber – dois anos mais velhos, contundidos e contratados por valores e salários infinitamente superiores aos anteriormente recebidos – representaram um enorme fardo par as combalidas finanças do clube.

Até quando vamos ver isso?

 

guilhermemendes@blogdotrio.com.br

 

http://twitter.com/guirmmendes 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: