Publicado por: Blog do Trio | 06/12/2010

Já era esperado.

Crédito: Eduardo Viana/Lancepress.

Nação Corinthiana,

Mesmo diante de um panorama muito desfavorável, a esperança não abandonou o Timão.

Mas era preciso muito mais do que isso para sagrar-se campeão nacional neste ano de 2010, tão marcado por malas e entregas.

Apesar destas últimas terem tomado conta do noticiário esportivo das últimas semanas, não foram preponderantes para o resultado final do torneio.

O Corinthians deixou de ganhar o Brasileirão mais fácil dos últimos tempos por seus próprios méritos. Ou pela ausência dos mesmos.

Da mesma forma que deixou escapar a tão sonhada Copa Libertadores da América, que a cada ano vê seu nível técnico despencar.

Muitos irão reclamar que a equipe alvinegra não mostrou garra contra o Goiás na partida do último domingo. Extremamente nervoso, o Timão sofreu um gol primário na etapa inicial e, após empatar, não teve gás para vencer o jogo.

Porém, a disputa no Serra Dourada foi irrelevante, visto que o pentacampeonato não dependia de uma vitória nossa.

Sempre ocupando as primeiras posições na tabela, em muitas oportunidades tivemos o campeonato nas mãos, mas não soubemos aproveitar a qualidade de nossa equipe titular.

Sim, pois nosso banco de reservas era de nível sofrível, inexistindo peças de reposição à altura do clube que ali se via representado.

Isso ficou claro nas oportunidades em que, em meados do torneio, 80% do time titular encontrava-se no estaleiro em que se transformou nosso departamento médico.

Pecamos pela primazia de não termos elenco suficiente para suportar um campeonato tão longo e cansativo quanto o nacional.

O tal planejamento, tão alardeado no início deste centenário ano, se mostrou completamente inexistente.

Houve a contratação de uma baciada de atletas indicados pelo então todo-poderoso treinador Mano Menezes, privilegiando empresários e parceiros ao invés de considerar a qualidade dos jogadores adquiridos.

Tal fato restou evidente nos primeiros meses do ano, quando o próprio técnico não sabia como montar a equipe, realizando incansáveis rodízios que atrapalharam o entrosamento dos atletas e nos custou a classificação no Paulistão.

Começamos a Libertadores ainda sem definir a equipe titular e deixando de apresentar um futebol convincente. Apesar disso, os números da campanha do Timão na primeira fase do torneio era invejável, talvez por ignorar os fracos adversários enfrentados.

Na primeira prova de fogo que tivemos, fomos eliminados pelo Flamengo, mais uma vez de maneira trágica no Pacaembu.

Apesar do revés, o treinador foi mantido até a sua convocação para a Seleção Brasileira, em um momento em que o Corinthians, mesmo sem empolgar, era líder do Brasileirão.

Adilson Batista chegou, trazendo consigo um futebol mais ofensivo e que funcionou muito bem enquanto pôde contar com todas as peças, à exceção de Ronaldo.

Entretanto, as sucessivas lesões no time o deixaram em maus lençóis, acumulando resultados insatisfatórios seguidos.

Minado pela diretoria e pelo próprio elenco com o treinador, acabou derrubado após uma vergonhosa derrota para o Atlético/GO.

Sim, Adilson errou. Dentre o maior dos erros, esteve Thiago Heleno, cujo nome ainda causa calafrios na torcida alvinegra.

Entretanto, no universo dos acontecimentos que envolveram o ano de 2010, foi, de longe, o menos culpado pela perda do título.

Tite chegou e reconquistou a dita estima dos atletas. O Timão novamente chegou à liderança sob seu comando, aproveitando o retorno de Ronaldo e os tropeços de seus rivais diretos pelo título.

Porém, o futebol burocrático predominou e, à exemplo do visto na época de Mano Menezes, o Corinthians atuava de maneira covarde fora de seus domínios.

Tal situação restou clara no modorrento empate contra o rebaixado Vitória, momento em que definitivamente demos adeus ao sonho do pentacampeonato.

De líder, passamos a ocupar a terceira colocação e nem a vaga para Libertadores/2011 está assegurada, visto que possivelmente seremos obrigados a disputar rodada eliminatória de classificação no início do ano.

O panorama para o próximo ano é incerto, visto que não teremos mais William e Elias no time, podendo, ainda, ver Jucilei também embarcar rumo ao futebol europeu.

Em contrapartida, as especulações em torno do nome de Adriano – ao meu ver, um grande tiro no pé – tomam forma, visto que Ronaldo já deu sinais de não ter mais condições de suportar o desgaste de jogar seguidamente, podendo se transformar em reserva de luxo do “Imperador”.

O Corinthians contará, também, com o retorno de Morais, que participou do retorno do Bahia à elite do futebol nacional – o que não necessariamente poderá ser encarado como reforço.

Uma coisa é certa: o elenco precisará passar por uma nova reformulação para a próxima temporada, iniciando pela dispensa de atletas que sequer deveriam ter sido contratados.

Será que nossos dirigentes aprenderão com os erros cometidos?

fabiosallum.blogdotrio@gmail.com

http://twitter.com/FabioSallum

http://www.formspring.me/FabioSallum

Anúncios

Responses

  1. Fábião, vc vai me desculpar véio mas eu acho q essa partida era relevante sim… aliás importantíssima, senão para o título (esse q eu também acho q perdemos na Bahia) mas para terminar dignamente o campeonato respeitando a torcida q lotou o Serra Dourada e q acompanhou o time e incentivou sempre… a vitória era obrigação e o time parece q tinha comido uma feijoada antes do jogo salvo, na minha opinião, o Juça, o Dentinho e por incrível q pareça o William q parecia estar mais rápido q os outros mesmo com toda lentidão q lhe é de costume… o Tite tá de brincadeira hein… deixar o J. henrique no banco precisando ganhar o jogo… tinha q ter começado com 3 atacantes logo… e depois tirar o B. César (q é um dos poucos q decide) e colocar o zzzzDanilo aí acabou de afundar…
    sei não, o ano q vem pelo visto será de muito sofrimento….
    abraços… num some não velho….
    Vai Corinthians!!!!!!!!!!!

    Fábio Sallum: Wagnão, eu me referia especificamente à disputa do título.

    Claro, o Corinthians tinha a obrigação de vencer a partida contra os reservas do Goiás, mas não conseguiu.

    Por enquanto, eu não consigo encarar 2011 de maneira animadora.

    Abraços!

  2. O TIME AMARELOU !!!

    Só espero que não faça o mesmo na pré-libertadores !!

    Fábio Sallum: É o que todos esperamos, João!

    Abraços!

  3. Ê chororô!
    Agora é oficial o ano do “Semternada”.
    Foi feita justiça com o titulo indo para uma equipe sem puxa-saquismo da CBF , sem manobras no STJD e arbitragens para lá de suspeitas.
    Parabéns ao Fluminense e ao Cruzeiro que mesmo tantas vezes prejudicados ainda asseguraram os dois primeiros lugares.

    Fábio Sallum: Vai me fizer que a arbitragem na partida Fluminense X Guarani não foi suspeita?

    Abraços!

  4. Fábio,
    Não poderia deixar passar em branco a manifestação deste “energúmeno” do jair (minúsculo mesmo).
    Acho que seja bambi, mas como não posso afirmar nada e sem entrar no mérito da arbitragem de ontem pois não vi, quero lembrá-lo que o Flumerdense na época do conselheiro todo poderoso João Havelange na Fifa, fez este timinho passar da série C para a A do Brasileiro sem cumprir estágio na B que é o seu lugar por DIREITO…
    E ontem pelo pouco que vi os aspirantes/reservas/júniores/sub-20 ou seja lá o que for do Guarani, Goiás e Palmeiras – com ou sem MALA, jogaram com muito mais “dignidade” do que os TITULARES de “bambis e porcos” contra este timinho da UNIMED – que só não larga o patrocínio porque impôs o seu candidato nas eleições deste ano…
    Quando ao “Senternada” se este babaca voltar por aqui, leia o post seguinte do Fábio e você vai entender o que é ser corinthiano e não torcedozinho de um timeco de ocasião qualquer…

  5. Olá edney,
    Vejo que a o atropelamento na reta(o) final está doendo bastante né? Pede umas dicas pro Ronaldo de como aliviar esse tipo de dor.
    Se quiser usar argumentos do flumerdense da época de 2000, não deixe de lembrar de que o seu curintia atualmente apoia exatamente o mesmo grupo que guinou o flu naquela época. Esperando favores semelhantes?
    Lembre-se tbm maracutaias bem mais recentes, como o brasileirão de 2005 ou, por fatos mais graves, como quando em 1998 o presidente corintiano foi flagrado combinando subornos à árbitros em conversa com o presidente do Atlético Paranaense e só o Atlético Paranaense foi punido, sendo rebaixado para a segunda divisão.
    Li o artigo do Fabio bem antes de sua recomendação e se vc soubesse ler um pouco melhor veria até que eu tinha postado lá minha opinião sobre essa babaquice de vcs se acharem superiores. Vcs vivem de factóides, de mídia e não de títulos. Continue se achando, que nós seguimos achando graça.
    Mas não fica bravinha não! Afinal vcs não precisam de títulos, né mesmo?
    HAHAHAHA!
    Sem-ter-naaada!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: