Publicado por: Blog do Trio | 12/10/2010

A crise chegou.

Nação Corinthiana,

Após mais uma derrota sofrida no Pacaembu, diante do fraquíssimo Atlético/GO, o técnico Adilson Batista foi demitido pela diretoria do Timão.

O modo como tal fato ocorreu serviu para expor um pouco as entranhas do Parque São Jorge.

Sobre o assunto, deixo para reflexão o ótimo texto de Maurício Noriega, extraído do Blog do Nori:

Corinthians se complica sozinho


Pior que a derrota para o Atlético Goianiense foi o que o Corinthians aprontou após o jogo. Não dá para acreditar que Adílson Batista pediu demissão. Alguns dirigentes corintianos mais bocudos não demoraram a confirmar para vários interlocutores o que era evidente: Adílson teve a cabeça cortada e entregue numa bandeja para os torcedores que atualmente apitam alto no Timão.

Aquela reunião de líderes de uma torcida com os líderes do elenco foi emblemática. Para não dizer nojenta. A armadilha estava preparada.

Claro que Adílson cometeu alguns erros, mas sem contar com Elias, Jorge Henrique e Ralf, ainda que escalasse Chicão e Paulo André, o Corinthians dificilmente seria o mesmo time que deu pinta de que conquistaria o título nacional.

Ainda pode conquistá-lo, mas aos poucos vai dando mostras de que nem tudo que o competente marketing corintiano pinta tem as cores da verdade.

Jogar a culpa de alguns maus resultados em Thiago Heleno e Moacir é reduzir a discussão. Afinal, quem é o substituto de Ronaldo, que quase nunca joga? Souza, que não resolve como deveria. Danilo não rende o que rendia no São Paulo, Edu voltou mas não voltou. Enfim, há uma série de equívocos que, como sempre, são ignorados por quem os comete. Na hora do aperto, sobra para o eterno burro de plantão no futebol: o técnico.

Quando ganhou, Adílson foi saudado como uma brisa de agressividade no time do Corinthians. Muita gente chamava Mano de retranqueiro, defensivista etc. Adílson, sim, sabia colocar o time para a frente, jogando em velocidade.

Quantos não foram os jogadores que enalteceram isso? Quando a fase é boa, tudo fica mais fácil, as palavras soam firmes, embora possam ser falsas.

Resta saber os rumos do futebol corintiano. Quem assumirá a responsabilidade agora? Quem, efetivamente, manda no futebol do clube?

* * *

Para quem acompanha as coisas no Parque São Jorge, a demissão de Adilson Batista não surpreendeu, visto que eram favas contadas.

É inegável que, como treinador, Adilson Batista errou. Neste sábado, tal fato ficou evidente.

Porém, não foi exclusivamente pelos erros táticos que Adilson Batista perdeu seu cargo na tarde do último domingo.

Torcedores organizados, dirigentes, empresários e jogadores estavam descontentes com as condutas do treinador, que chegou a tornar pública a insatisfação pela ausência dos medalhões da equipe, bem como por ter que escalar atletas de nível sofrível, como Defederico.

Ou todos já esqueceram da bela atuação da equipe titular sob a batuta de Adilson Batista, que foi elogiado por armar o Corinthians de maneira ofensiva e com toques rápidos, ao invés do retranqueiro Mano Menezes.

Vale lembrar que, após a vergonhosa eliminação do Corinthians na Libertadores, Andrés Sanchez também foi pressionado pela torcida para que Mano Menezes fosse demitido.

Mas por que, após ser responsável por montar um elenco de nível duvidoso e ter um desempenho pífio nas oitavas-de-final do torneio sul-americano, Mano foi mantido e Adilson, por muito menos, foi demitido?

Fala-se muito por aí que Mano deixou a equipe na liderança e que Adilson não soube manter o aproveitamento, conduzindo o Corinthians à terceira colocação.

Porém, diante de tantos desfalques e com reservas de baixíssimo nível técnico, o treinador só conseguiria manter a liderança se fosse mágico.

Especulou-se, ainda, sobre uma possível derrubada do técnico pelos atletas. Setores da imprensa afirmam que alguns atletas teriam prolongando sua estada no Departamento Médico para prejudicar o trabalho do treinador.

Apesar das rusgas entre treinador e alguns jogadores, não acredito que a situação chegaria a este ponto. Entretanto, se percebermos um repentino retorno dos titulares nas próximas rodadas, certamente não será mera coincidência.

Bom, a questão agora é pensar no futuro. Estamos a cinco pontos do líder Cruzeiro – diferença que pode ser diminuída para dois, caso o Timão vença o Vasco, cumprindo tardiamente o último jogo do primeiro turno.

Ou seja, apesar de difícil, não é impossível chegar ao título ou garantir uma vaga na Libertadores.

O nome de Carlos Alberto Parreira foi logo ventilado na mídia, o que foi de pronto negado pela diretoria.

Mesmo assim, acredito que Parreira não teria condições de assumir o Corinthians nessa situação, visto que o treinador já demonstrou que precisa de certo tempo para estabelecer seu trabalho, o que não seria possível em 10 rodadas.

A diretoria já sinalizou que pretende contratar um treinador que possa ser mantido na próxima temporada. Porém, tendo em vista a fraca safra de profissionais disponíveis no mercado, entendo que será difícil encontrar um profissional que esteja à altura do desafio.

E você, o que acha?

fabiosallum.blogdotrio@gmail.com

http://twitter.com/FabioSallum

http://www.formspring.me/FabioSallum

Anúncios

Responses

  1. E ai Fábio, blz.
    Isso só mostra o quanto nosso futebol ainda é amador. Logo no inicio eu achei muito estranho esse pedido de demissão, até escrevi no blog que esse assunto ainda ia render, e que torcia para não vir a tona uma crise maior dentro da cartolagem corintiana, por ai sim, o timão conseguiria perder o campeonato mais fácil para o clube desde de 2005 e passar o centenário em branco.
    Agora acho difícil alguém renomado querer entrar nessa barco, a bomba já estourou, e se vier alguém com nome com ceerteza vai custar muito caro.
    É impressionante como Corinthians e Flamengo conseguem certas façanhas , mesmo tendo um potencial incrívil para serrem os melhores clubes do Brasil.

    BLOG DO CLEBER SOARES
    http://www.clebersoares.blogspot.com

    Fábio Sallum: Cleber, por enquanto a torcida apóia, em razão dos últimos resultados conquistados por Adilson.

    Vamos ver como vai ficar daqui pra frente.

    Tanto o episódio da demissão do Adilson no Corinthians quanto a saída de Zico do Flamengo – guardadad as devidas proporções – demonstram que os grandes clubes são geridos por pessoas que não estão preocupadas com a profissionalização do futebol.

    É uma pena.

    Abraços!

  2. O maior erro foi ter contratado o professor Pardal. Desde o início eu disse que não iria dar certo.

    Uma coisa que me deixa intrigado é como ele é considerado um técnico de ponta sem nunca ter ganho nada e afundado os clubes que passou mesmo tendo bons jogadores em mãos (Cruzeiro e Corinthians).

    Já vi mto técnico ser crucificado por mto menos!

    Espero que ele siga sua carreira medíocre em outros clubes e nunca mais pise no Corinthians.

    Não adianta falar em organização. Futebol sempre foi e sempre será resultado. Mano Menezes não caiu simplesmente pq mostrava resultados. Basta comparar o aproveitamento dos 2.

    Resumo das passagens do Adilson no Corinthians:
    – entregou uma libertadores como jogador ( erro grotesco no gol do Galeano).
    – entregou o campeonato brasileiro mais fácil da história como treinador.

    Fábio Sallum: Renan, eu tenho uma visão diferente a respeito do Adilson, mas respeito sua opinião.

    Esperamos que agora o Corinthians acerte ao contratar o próximo treinador.

    Abraços!

  3. Esquenta não Sallum. O principal reforço do corintians já voltou da inglaterra para esse reta final.

    O corintians é RT e mais 10!

    Fábio Sallum: Jair, esse papo de CBF ajudar o Corinthians é a maior balela.

    Abraços!

  4. Fábião, acho q se ele pediu demissão, isento a diretoria de culpa (fazer o q) mas se ele foi demitido, a diretoria errou… não q ele seja um técnico maravilhoso mas no mercado hj, tá complicado contratar técnico senão bom ao menos mediano… temos como exemplo o Santos e o São Paulo… e outra, acho q um trabalho começado ( q aliás nem foi por ele) tem q ser terminado pra avaliarmos os prós e contras dos resultados obtidos… se foi demitido (como acho q foi) a diretoria só mostra q não mudou a mentalidade atrasada q todos os cartolas brasileiros não abrem mão…
    abraços
    Vai Corinthians!!!!!!

    Fábio Sallum: Wagnão, o Andrés já admitiu que demitiu o Adilson por “questões relativas ao futebol” que independem do resultado das partidas.

    O problema é que o Corinthians, além de estar sem técnico, vai continuar pagando o salário do Adilson até o fim do ano.

    Tudo continua igual no Parque São Jorge.

    Abraços!

  5. xará, não concordo q tudo continua igual no PSJ. Veja só, agora qdo a crise atinge, o timão o timão está em 3º no campeonato. Antes era crise sempre, e qdo ela se instalava o negócio ficava feio, quase sempre o time estava lá embaixo, na zona de rebaixamento, agora não, a coisa é mais amena, não temos técnico e nem opções, o q é pior, mas temos uma boa estrutura, um bom time e bem colocado no campeonato, hoje o timão parece funcionar até sem técnico.
    Porém não acho q o interino ou nas mãos dos jogadores seja a solução. Acho q o timão já deveria ter contratado alguém, alias, qdo mandaram o adilson embora já deviam ter algo na manga, mas pelo jeito…
    Eu tenho uma sugestão: o rene simões, veja bem, ele é trabalhador, inteligente, está no ramo a muito tempo, conhece e sabe lidar com os jogadores, e melhor, está na ativa, tá com o sangue quente, conhece os adversários desse brasileirão, conhece inclusive o timão, já q foi capaz de golear em pleno pacaembú, e com um time ruim. O time dele é ruim, porém é bem armado, jogou direitinho e soube aproveitar as falhas do timão.
    Ele seria uma solução barata e poderia ainda manter viva as chances de título. Trazer alguem de fora do país ou o parreira seria como riscar nossas chances neste ano e isso seria um desperdicio porque o timão é 3º lugar, só depende dele pra ser campeão, e só falta 9 rodadas.
    Pô contrata um técnico só para 9 rodadas então. O ano q vem pensa depois.

    Fábio Sallum: Xará, quando disse que as coisas continuam iguais no Corinthians, me referia ao que motiva certas decisões.

    Na partida contra o Vasco foi possível ver que o elenco é o principal problema do Timão.

    O René Simões é um técnico muito competente e surge como uma boa opção, mas acredito que não é o tipo de profissional que a diretoria procura.

    Abraços!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: