Publicado por: Blog do Trio | 17/03/2010

Seleções Brasileiras e Seleções Estrangeiras, as melhores de todos os tempos!

Amigos do Trio,

O Blog do Trio esteve presente, na noite de ontem, no lançamento de 2 livros interessantísssimos, escritos por dois ícones da imprensa esportiva nacional, Milton Leite e Mauro Beting.

O evento ocorreu na Saraiva Mega Store do Shopping Eldorado, e contou com a presença de grandes nomes da imprensa esportiva.

Mas vamos ao que interessa, os livros!

AS MELHORES SELEÇÕES BRASILEIRAS DE TODOS OS TEMPOS – Milton Leite

Na obra “As Melhores Seleções Brasileiras de Todos os Tempos”, o narrador Milton Leite conta a história de 6 seleções Brasileiras que fizeram história: as 5 campeãs, claro, e o inesquecível time de 1982.

Inicialmente, o autor esclarece os motivos da exclusão da Seleção vice-campeã em 1950, que, apesar de ter chegado à final, não faria muito sentido começar o livro justamente com uma derrota.

Na obra, Milton retrata todos os detalhes de cada Seleção, desde a preparação até a participação no mundial.

Além de muitas fotos, cada capítulo traz a ficha completa de todos os atletas convocados para a Copa.

Achei muito interessante, ainda, os títulos dados para uma delas. São eles:

  • 1958 – Rei põe o Brasil no mapa;
  • 1962 – Veteranos repetem a dose;
  • 1970 – Seleção faz história no México;
  • 1982 – Show termina sem taça;
  • 1994 – Pragmatismo conquista o tetra;
  • 2002 – Do caos à glória na Ásia.

Interessante, também, é que ao final de cada capítulo o autor fez um “quem faltou“, falando sobre aquele craque que deveria, e, por diversos motivos, não disputou o mundial.

Enfim, para quem é apaixonado por futebol, e por Copa do Mundo, é um livro inesquecível!

Valeu Milton! "Que beleeeeeza"!

Valeu Milton! "Que beleeeeeza"!

AS MELHORES SELEÇÕES ESTRANGEIRAS DE TODOS OS TEMPOS – Mauro Beting

Já a obra de Mauro Beting, lançada juntamente, e, pelo próprio autor, definida como “irmã” da de Milton Leite, retrata a história das por ele consideradas as 7 sete maiores e melhores seleções estrangeiras de todos os tempos.

São elas, e por ele caracterizadas:

  • Hungria de 1954 – A magia magiar;
  • Inglaterra de 1966 – Goal save the Queen;
  • Holanda de 1974 – Suprassumo laranja;
  • Alemanha de 1974 – Mais dos mesmos;
  • Itália de 1982 – Bianco. Verde. E Rossi;
  • Argentina de 1986 – Diego por todos e todos por El Diez;
  • França de 1998 – Bleu. Blanc. Rouge. E negro

Sabendo de toda a polêmica que gira em torno do assunto, Beting esclareceu os 6 critérios para a escolha das Seleções: i) A Seleção ter participado de uma Copa do Mundo. Assim, ficaram de fora times como a Celeste Olímpica Uruguaia, bi-campeã olímpica de 1924 e 1928, o Wunderteam Austríaco dos anos 30, além da Argentina dos anos 40; ii) Ser uma Seleção que tenha jogado depois de 1952, ou seja, tecnologicamente preservada, com imagens de televisão; iii) Apenas uma seleção por país; iv) Independentemente de ter ganho ou não o Mundial, a Seleção precisater mostrado algo de diferente, inivado no futebol jogado. Assim, ficam plenamente justificadas as escolhas da Hungria de Puskas e a Holanda de Cruyff, ambas vice-campeãs em 1954 e 1974, respectivamente; v) Ser um time respeitado; vi) Não basta ser campeão, é preciso ter craque.

Claro, Beting esclarece que não foi escolhida nenhuma Seleção Brasileira, eis que estas já estão muito bem apresentadas na obra de Milton Leite.

Da mesma forma que no trabalho sobre as seleções Brasileiras, neste, são apresentados todos os detalhes de cada selecionado, com o antes, durante e depois do mundial.

Interessante, também, é a relação dos 22 jogadores de cada seleção, com a indicação dos clubes pelos quais atuavam na época da convocação. Até a Argentina-86, todos atuavam predominantemente em seus países de origem.

Valeu Mauro!

Enfim, 2 obras imperdíveis para quem gosta de futebol.

Por fim, gostaríamos de agradecer ao Milton e ao Mauro pelo carinho com que fomos recebidos pelos 2, que com muita atenção nos atenderam no evento. Não é sem motivo que são 2 ícones da imprensa esportiva.

Como diria o próprio Milton Leite, Que beleeeeza!

aurelio.camargo@blogdotrio.com.br

fabio.sallum@blogdotrio.com.br

guilherme.mendes@blogdotrio.com.br

http://twitter.com/aureliocamargo

http://twitter.com/fabiosallum

http://twitter.com/guirmmendes

Anúncios

Responses

  1. Fábio,

    Com certeza o livro do Milton Leite irei comprar. O do Mauro Betting talvez.
    A seleção de 70 foi o melhor time que vi jogar Ganhou todas. Não dava susto. Mesmo quando saia perdendo tínhamos a confiança que viraríamos.
    O jogo contra a Inglaterra (1 x 0) foi o melhor jogo de seleção que assiti. A final contra a Itália (4 x1) foi um show.
    Foi a primeira vez que a Copa foi transmitida ao vivo para o Brasil.
    Em 1974 acho que a Holanda foi supervalorizada.O Brasil tinha time para ganhar. Falta de organização mais uma vez nos tirou o título, na minha opinião.
    A Holanda se movimentava bem , mas o Brasil perdeu gols. Forçava a linha de impedimento e poderíamos ter aproveitado melhor a velocidade dos atacantes.
    O Paulo Cesar Cajú (acho que alguém escreve para ele) que hoje critica muitos jogadores não teve um comportamento muit legal e patriótico..
    Com todo respeito que os palmeirenses merecem, não acho que o Ademir da Guia tenha sido injustiçado. Ele era ótimo para o Palmeiras, mas na seleção, tanto de 70 como na de 74 existiam jogadores melhores (Gerson, Rivelino, Carpegianni, P.C. Caju (apesar de tudo), Dirceu Lopes…
    Ufa.. Acho que quase escrevi um outro livro.

    João,
    Que é isso! Histórias, ainda mais sobre Copas que não vimos, são sempre bem vindas!!!
    Só de dar uma passada de olhos nos livros, te asseguro: Vale a pena comprar os 2!!
    Gde abraço,
    Aurélio Camargo

    Fábio Sallum: João, amigo!

    Eu o invejo, pois não tive condições de ver as seleções de 70 e de 82.

    Só bem mais tarde, em VT.

    É gostoso discutir sobre as Copas do Mundo, lembrando épocas em que havia grande identificação entre o povo e a Seleção Brasileira.

    Aliás, está tendo um ciclo de palestras sobre as participações do Brasil nas Copas, nas manhãs de sábado no Museu do Pacaembu.

    Pelo que já vi sobre a época, concordo que haviam jogadores melhores que o “Divino” vestindo a camisa amarela. Dentre os que você citou, sou um grande admirador do Riva, nosso eterno Reizinho do Parque.

    Abraços!

  2. Mto legal!
    O Milton Leite é muito gente fina mesmo, além de ser o melhor narrador da tv brasileira!

    Fábio Sallum: Realmente o Milton Leite é um grande profissional, que deveria estar na TV aberta há tempos.

    Sou fã do trabalho dele. Tenho a irritante mania de ficar imitando os seus bordões.

    Abraços!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: