Publicado por: Blog do Trio | 12/03/2010

Vamos com calma!

Nação Corinthiana,

Após seu desempenho pífio na partida de quarta-feira, contra o Independiente Medellín em Bogotá, Ronaldo deixou de ser unanimidade entre a torcida.

Como já afirmei antes, me vi pedindo pela entrada de Souza no lugar do Fenômeno, a fim de que tivessemos um ataque mais efetivo contra os colombianos.

Mas entendo que a campanha para que Ronaldo fique no banco de reservas é um tanto equivocada.

Não é novidade que o camisa 9 do Timão não tem jogado nada nos últimos tempos.

Apesar das tentativas da imprensa de, no afã das contratações alvinegras, ignorar o fato, a verdade é que Ronaldo começou o ano bem acima do peso.

Nem parecia aquele atleta que, após treinamentos intensivos, decidiu o Paulistão e a Copa do Brasil, tendo sido inclusive submetido até a uma lipoaspiração no segundo semestre.

Muitos dizem que, após perceber que não teria mais condições de integrar o grupo que participará da Copa da África, o Fenômeno teria ficado desmotivado. Honestamente, não consigo eleger tal fato como um fator determinante para sua má fase.

Dadas as dificuldades físicas que superou com maestria, Ronaldo precisa ser sempre colocado em atividade. A frouxidão nos treinamentos, bem como o pouco número de jogos disputados não ajudaram muito.

Para piorar, uma lesão ainda afastou o atleta dos campos por mais algumas semanas, na véspera da estréia na Libertadores.

A cereja no topo do bolo foi permitir que o Ronaldo realizasse uma dispensável participação no Big Brother, deixando de estar em campo contra o São Caetano.

Entretanto, substituir o Fenômeno por Souza não é a solução. Pelo contrário, ele precisa treinar muito, perder peso e adquirir ritmo de jogo. Deve participar de todas as partidas, mesmo que não durante os 90 minutos.

E, neste quesito, é necessário manter marcação cerrada em Ronaldo, que já deixou muito claro que não é adepto de concentrações e tal. O jogador precisa, com ajuda da diretoria, da comissão técnica e do departamento médico do clube, entender a realidade e a pressão sobre uma equipe grande como o Corinthians, especialmente no ano de seu Centenário.

Além disso, acredito que Mano Menezes deve modificar o modo de jogar da equipe. Isso porque o próprio Ronaldo já reclamou que a bola não tem chegado ao ataque, razão pela qual acaba saindo da área para buscar o jogo.

Na minha opinião, Mano deveria voltar a utilizar a formação empregada no ano passado, com três atacantes (Jorge Henrique, Ronaldo e Dentinho), colocando Danilo para fazer a função que já fora desempenhada por Douglas.

Tendo esta formação em mente, conclui-se que não sobra espaço para Tcheco, cabendo-lhe apenas o banco de reservas. Tendo em vista que ele é homem de confiança do treinador, dificilmente veremos essa formação em campo.

Tomara que eu esteja enganado.

Uma coisa é certa: cogitar Ronaldo como reserva do Souza não tem o menor cabimento.

Força, Fenômeno!

fabio.sallum@blogdotrio.com.br

http://twitter.com/FabioSallum

Anúncios

Responses

  1. TÁ EXPLICADO :

    Publicada em 12/3/2010 às 19:48

    Nicolás Leoz garante: ‘Sou são-paulino’

    Ainda em Assunção, presidente da Conmebol visita o Sampa no hotel e admite torcida para o time brasileiro

    Leoz viu a vitória do Tricolor ao lado de Juvenal, no Defensores del Chaco
    LANCEPRESS!

    Em Assunção, capital paraguaia, a diretoria do Tricolor esteve muito bem acompanhada. Durante os três dias em que ficou por lá, a cúpula são-paulina foi recebida por Nicolás Leoz, presidente da Conmebol, que inclusive assistiu à vitória contra o Nacional (PAR) ao lado do presidente Juvenal Juvêncio, nas tribunas do Estádio Defensores Del Chaco.

    Nesta sexta-feira, na última visita ao hotel em que o Sampa ficou concentrado, Leoz admitiu o carinho pelo clube.

    – Sou são-paulino, nunca escondi isso – garantiu o dirigente.

    Na verdade, o paraguaio é conhecidamente torcedor do Libertad (PAR), onde já foi presidente. Em sua homenagem, o estádio do clube foi inclusive batizado com o seu nome.

    Porém, não é nenhuma mentira a ligação de Leoz com o Sampa. Segundo o livro “Tricolor Celeste”, do jornalista Luís Augusto Símon, quando morou em São Paulo nos anos 60, o paraguaio passou a torcer pelo Tricolor por causa de seu compatriota Cecílio Martinez, que chegou em 1963 e fez 58 jogos e 16 gols com a camisa do São Paulo.

    Em Assunção, o mandatário da Conmebol mostrou empolgação com a atual equipe, que é comandada pelo técnico Ricardo Gomes.

    – O time está forte. Não tenho dúvida de que é um dos principais favoritos ao título – declarou.

    No encontro, Leoz manifestou o seu apoio ao Morumbi, que trava disputa com a Fifa pelo direito de sediar uma das semifinais da Copa de 2014.

    http://www.lancenet.com.br/sao-paulo/noticias/10-03-12/716571.stm?nicolas-leoz-garante-‘sou-sao-paulino’

    VELHO DESCARADO, SAFADO, MAFIOSO!

    Fábio Sallum: Uma declaração como essa poderia motivar o afastamento de Nicolás Leoz.

    O presidente de uma entidade como a Conmebol não pode falar uma besteira dessas para a imprensa, transparecendo suas preferências.

    Mas vai ficar por isso mesmo, como sempre.

    Abraços!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: