Publicado por: Blog do Trio | 01/02/2010

Liderança Heróica!

CORINTHIANS 1 X 0 PALMEIRAS

Nação Corinthiana,

O retorno ao Pacaembu do mais importante clássico do país – e  9º maior do mundo – não poderia ser melhor.

Talvez até seria, caso a arbitragem não tivesse sido tão decisiva logo no início do jogo. Ou se Roberto Carlos não fosse tão imprudente.

Este Corinthians X Palmeiras (ainda não consigo me acostumar com o termo “derby”) prometia ter menos brilho, visto que a principal estrela de cada time não estaria presente. Mas, sem dúvida, a certeza é de que teríamos um jogo bem disputado.

Foi possível notar que a falta de Diego Souza no Verdão foi a mais sentida, visto que o ataque alviverde estava praticamente inoperante sem o atleta. Em função disso, Muricy fez o que dele se esperava, colocando 3 volantes em campo.

Já o Timão conseguiu se arranjar bem sem Ronaldo, com Iarley, Tcheco e Jorge Henrique comandando o ataque alvinegro.

E deu certo logo aos 6 minutos, com a participação dos três supracitados num único lance: o primeiro sofreu falta, o segundo cobrou e o terceiro mandou de cabeça para o fundo das redes palestrinas. Jorge Henrique se agigantou e marcou um golaço que São Marcos não pegaria nem por milagre!

Se o início era promissor, com o Timão atacando pelas alas livres, o rumo da partida seria modificado dois minutos depois: o experiente Roberto Carlos cometeu uma falta grotesca, à la Gigantes do Ringue, e arrancou João Artur do chão, levando um vermelho e encontrando mais cedo o caminho de casa.

Caberia a expulsão de Armero em jogada seguinte, visto que já tinha um cartão amarelo. Mas o árbitro Wilson Seneme, que não soube deixar claro seus critérios, deixou o zagueiro impune.

Com a grande baixa, o Coringão teve que se segurar como pôde, a fim de neutralizar as investidas palmeirenses. O clássico se transformou em um Ataque X Defesa.

Porém, a marcação alvinegra era forte. Cleiton Xavier, o cérebro alviverde, foi logo anulado por Ralf. As laterais eram cobertas por Jorge Henrique e Danilo, além de Alessandro e Tcheco. O camisa 10 do Corinthians ainda serviu como um falso terceiro atacante, realizando uma de suas melhores partidas.

Impossibilitado de transpor o ferrolho corinthiano, coube ao time visitante tentar a sorte nos chuveirinhos na área – 32 no total! Felizmente, Chicão e William estavam bem postados. E Felipe, após tantas críticas nas partidas anteriores, se redimiu em atuação impecável, fechando o gol.

E, com um jogador a mais, quem diria que o Palmeiras abusaria das faltas? O nervosismo tomou conta da fraca equipe palestrina, que abusou da violência para tentar se livrar da forte marcação.

O time da Barra Funda até achou um gol com Daniel, que foi anulado em razão do claro impedimento.

Entendo que, apesar da situação adversa, o Timão tinha plenas condições de explorar um rival aberto e desesperado para lançar-se ao contra-ataque e conseguir o segundo gol. Mas Mano Menezes optou por condicionar os movimentos de seus comandados ao avanço alviverde – o que se mostrou uma atitude arriscada, mas eficiente.

Na metade do segundo tempo, perdemos qualquer força ofensiva que poderíamos esboçar, com as entradas de Jucilei, Edu e Dentinho, nos respectivos lugares de Tcheco, Jorge Henrique e Iarley.

Elias, que estava um tanto lento em campo, ainda deu um show final de raça: negou-se a sair do jogo, marcando forte e mostrando vontade de vencer.

No finzinho, Cleiton Xavier ainda resolveu bater boca com Seneme após uma falta cometida por um companheiro, sendo aconselhado pelo árbitro a descer ao vestiário para tomar uma ducha antecipada.

No fim das contas, 1) garantimos heroicamente a vitória; 2) quebramos um tabu que nos dava muita dor de cabeça e; 3) alcançamos a liderança isolada – e novamente invicta – do Paulistão.

A diferença entre os elencos dos dois co-irmãos é gritante. O Palmeiras abdicou de realizar grandes contratações e demonstrou que esta equipe ainda vai ter que comer muito arroz-e-feijão para lutar por algum título.

Afinal, jogar de igual com uma equipe que, sem suas 2 principais estrelas, esteve o clássico inteiro com um atleta a menos, é bastante preocupante. Nesta toada, a Rua Turiassu deve ficar mais um ano sem comemorar um título.

E ainda tem palmeirense querendo fugir da realidade, se preocupando com o Corinthians na Libertadores! Isso não deve ser um bom sinal!

Vai entender.

Em tempo: Parabéns às torcidas rivais por deixarem o Pacaembu mais bonito com a pacífica festa nas arquibancadas. Especialmente à Gaviões da Fiel, pelo belo bandeirão estendido por todo o anel inferior do estádio.

fabio.sallum@blogdotrio.com.br

http://twitter.com/FabioSallum

Anúncios

Responses

  1. Esse comentário vai pro meu amigo Mendão. Um minuto de silêncio para o ataque do Verdão: Joãzinho e Lovinho!!! Nada mais patético do que isso!

    Esse ano promete pro Palmeiras, vai brigar com a Portuguesa e o Mogi Mirim pra definir quem eh a quarta força do estado!

    Fábio Sallum: Renan, seus comentários bem-humorados são sempre bem-vindos!

    Cá entre nós, o ataque do Palmeiras dá medo!

    Enquanto isso, o Vagner Love está fazendo a festa no Flamengo!

    Abraços!

  2. Fábião, não concordo com essa pesquisa q fala q o Dérby é o nono do mundo… o jogo foi feinho né… mas gostei da raça do time apesar q o Mano arriscou muito pq td bem de recuar mas os contra-ataques tem q existir e o Iarlei não tava conseguindo fazer isso… acho q era melhor ele ter saido e entrado o Defederico ou Dentinho no seu lugar pra pelo menos dar um pouco de dor de cabeça pra zaga suína… mas a defesa q critiquei muito foi nota 10… o Felipe então, pegou até pensamento… e ganhei uma caixa de cerveja….kkkk
    Véio essa bandeira foi feita na rua de trás da minha casa… Lindona…
    Abração….
    Vai Corinthians e Chupa Porcada!!!!!!!!!!!

    Fábio Sallum: O jogo foi feio, mas cheio de emoção.

    Acredito que dava para lançar a equipe ao contra-ataque, pois o Palmeiras jogava muito aberto.

    Esta estratégia foi arriscada e, graças à inoperância do ataque palestrino, deu certo.

    Tem coisa melhor do que ganhar aposta em cima do Palmeiras? Aproveite com moderação!

    O bandeirão ficou muito bonito mesmo! Foi um show à parte!

    Abraços!

  3. Sou Corinthiano..
    Mas agora vc forçou…
    Morei em Porto Alegre…
    Busque saber o que é um Gre-Nal antes de falar que Corinthians x palmeiras é o maior clássico do Brasil.
    Não há comparação. Para começar que, lá, eles jamais colocariam o nome do rival na camisa.
    A cidade vive o jogo. Semana de Gre-Nal é diferente.
    Muito, mas muito diferente aqui de São Paulo.
    Não há a mínima comparação.

    Fábio Sallum: Carlos, quem escolheu Corinthians X Palmeiras como o maior clássico brasileiro, e o 9º maior do mundo, foi uma revista européia.

    No sul, a rivalidade entre Grêmio e Inter é realmente muito grande e faz parte da cultura local!

    Aqui em SP não temos isso, mas há uma rivalidade grande entre os corinthianos e os anti-corinthianos!

    Abraços!

  4. O freguês centenário tá melhorando hein?
    Já estão até conseguindo vencer o Palmeiras. Pena que só conseguem vencer pelo paulistinha que não vale nada, mas que é a grande especialidade da galinhada corinthiana.
    E aproveitem que o Palmeiras e o River Plate não estão na Libertadores de 2010, senão todos nós já saberíamos qual seria o final da história. Abraços!!!

    Fábio Sallum: Eu só queria entender uma coisa: por que os palmeirenses andam tão preocupados com a nossa participação na Libertadores?

    Acho que, tendo em vista o fraco elenco que possuem, os alviverdes deveriam voltar suas atenções para questões mais importantes.

    Afinal, quando é a partida contra o poderoso Flamengo do Piauí mesmo?

    Abraços!

  5. O Murindocy segue quebrando todos os tabus que encontra!!

    Fábio Sallum: Não adianta, o Muricy é freguês do Timão!

    Foi assim no Inter, no São Paulo… e continua sendo no Palmeiras!

    Abraços!

  6. UMA VITÓRIA HERÓICA SOBRE O MAIOR RIVAL . QUE SIGNIFICOU, AINDA, A LIDERANÇA, A MANUTENÇÃO DA INVENCIBILIDADE E O FIM DE UM TABU(ZINHO).

    TUDO ISSO NO MAIS TRADICIONAL PALCO DO DUELO, O PACAEMBU (MORUMBICHA NUNCA MAIS!).

    DIFÍCIL DESCREVER A SENSAÇÃO PARA QUEM ESTÁ DE FORA.

    É UMA VITÓRIA NO MAIS IMPORTANTE CLÁSSICO DE SÃO PAULO E DO BRASIL, E UM DOS MAIORES DO MUNDO.

    E É MUITO MAIS MAIS.

    COMO DIRIA O PERSONAGEM INTERPRETADO POR LIMA DUARTE NO FILME BOLEIROS, “VOCÊS NÃO SABEM O QUE É UM CORINTHIANS X PALMEIRAS!”

    Fábio Sallum: Miguel, você disse tudo sobre o sentimento a respeito do clássico.

    E esta cena do Boleiros é sensacional!

    Valeu pela lembrança!

    Abraços!

  7. O “timão” só consegue vencer o Palmeiras em jogos que não valem absolutamente nada. Todas as vezes que decidiram algo de valor o Palmeiras levou vantagem em todas, sem exceções. Aliás, o Curintia em 100 anos de história só conseguiu ganhar 3 ou 4 paulistinhas do Palmeiras.
    Com relação ao Flamengo do Piauí, realmente não é um time poderoso, mas com certeza não deixa nada a desejar ao Raja Casablanca e Al Nasser.
    Obs: Já tiraram os passaportes?
    Agora já vão poder atravessar a Ponte da Amizade e conhecer o Paraguai.

  8. Roberto Carlos: Fez cagada!

    Jorge Henrique: depois da saida do Christian, é a alma e o motor do time!

    Felipe: mesma escola do Fabio Costa, num jogo faz milagres, no jogo seguinte toma frango.

    Danilo: ótima partida. Começou a exorcizar seu passado bambi.

    Fábio Sallum: Ainda é cedo para análises mais profundas.

    Mas Jorge Henrique mantém uma regularidade incontestável e confesso que fico feliz pelo reconhecimento por seus méritos.

    E Danilo promete!

    Abraços!

  9. Lincoln…..está nervosa a menininha!

    Tirando a PARMALAT, que detinha 99% dos seus jogadores, a que se resume a história do seu palmeirinha?

    Pois o clube que a PARMALAT fosse, e levasse aqueles jogadores, seria campeão…

    Seu time consegue ganhar algo com as proprias pernas, sem as PARMALAT e TRAFFICs da vida?

    Ah, o pessoal do Asa de Arapiraca mandou um abraço!!

  10. Caro Diogo, entendo a sua mágoa. Sei que não deve ser fácil pra vc relembrar os anos de glória da éra Parmalat. Afinal, foram anos de total supremacia em cima da galinhada do Parque São Jorge. Mas, se o Palmeiras sem a Parmalat não sería nada, imagine o Curintia sem o dinheiro da Máfia Russa sob o comando de um Iraniano extremista, um tal de: Kia….Jora…..bicha…..corintiana, acho que era esse o nome do mafioso.
    Só uma pergunta meu caro Diogo:
    O que o Curintia ganhou do Palmeiras em 100 anos? Espero que faça uma pesquisa detalhada sobre os confrontos históricos entre as duas equipes. Aguardo sua resposta.
    Abraços!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: